Na minha época

Relembre 8 profissões que não existem mais ou estão em transformação

Ainda de manhã, o leiteiro passava para deixar uma garrafa de leite fresco. Antes de sair de casa, bastava chamar a telefonista para fazer uma ligação para a família. No prédio, um ascensorista mantinha a porta do elevador aberta e apertava o botão do andar. No fim do dia, por que não um cineminha? Se chegasse atrasado, tudo bem, porque o lanterninha ajudava a achar um assento. 

Há profissões que, se não desapareceram por completo, têm hoje poucos representantes em atividade. Arquivistas já foram mais numerosos, assim como os jornaleiros ambulantes. E há as que se transformaram – e nem de longe lembram o que já foram um dia.