Revendedores e consultores lucram em meio à crise; Veja como começar

Produtos para animais, eletrodomésticos, vestuário, itens de limpeza. O sistema de vendas diretas – ou porta a porta, por meio de catálogo – tem, cada vez mais, se diversificado. Se antes era dominado por empresas do setor de beleza, agora reúne uma gama de companhias que incluem desde chocolates até colchões.

“A entrada de novas empresas para o canal reforça a relevância do setor e mostra respaldo e confiança neste modelo de negócio”, sinaliza a diretora-executiva da ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas), Roberta Kuruzu. No ano passado, segundo dados da entidade, o segmento movimentou R$ 45,7 bilhões.

Por

Redação