Tecnologia

Tinder não acaba com romantismo de paquera, diz usuário

“Procura-se mulher inteligente, de boa aparência e bem humorada.” A descrição pode até lembrar aqueles anúncios de classificados de jornais antigos, mas é algo bem mais atual: são as preferências do publicitário Edson Boscoli Junior, 51 anos, no aplicativo de paqueras mais popular em todo o mundo, o Tinder.

Ele conta que usa a ferramenta há três anos, quando soube de amigos que estavam se encontrando com pessoas interessantes pelo aplicativo _ que é gratuito. “A principal vantagem é exatamente a simplicidade de manuseio: se deu ‘match’, converse, troque telefones e boa sorte”, afirma.