Cidadania

Deficiência Intelectual e o envelhecimento inesperado: um convite à celebração

O aumento da longevidade populacional é uma tendência e alcançou a população com Deficiência Intelectual (DI), possibilitando uma celebração nunca vivenciada. Nas últimas décadas a expectativa de vida para pessoas com DI rompeu paradigmas e superou os 19 anos estimados na década de 1930. Atualmente, pessoas com DI de grau leve podem alcançar a mesma expectativa de vida da população geral, exceto nos casos com diagnóstico de Síndrome de Down (SD).

No Brasil, os dados que comprovam o aumento da expectativa de vida nessa população ainda são incipientes. Em países da Europa, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, China, Taiwan e Israel esse perfil populacional é melhor compreendido, devido ao crescente número de publicações cientificas e um melhor entendimento sobre o envelhecer dessa população.

Leila Regina de Castro é supervisora do Departamento de Envelhecimento da APAE DE SÃO PAULO. Pioneira no atendimento à população com Deficiência Intelectual, no Brasil, a Organização realiza atendimentos diferenciados através de equipe multidisciplinar especializada em Envelhecimento Humano.