Neste domingo (5), uma ação vai oferecer teste gratuito de osteoporose a quem quiser saber se tem chance de desenvolver a doença ou de ter fraturas. Realizada no Rio, em São Paulo e em Santos, a iniciativa busca conscientizar sobre a patologia, que atinge cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil e 200 milhões no mundo.

A avaliação será composta de dois testes: um questionário (Frax) e o calcâneo, usado para determinar a densidade óssea do calcanhar. A combinação de ambos permite avaliar a propensão de tendência de osteoporose.


Exames e consultas com preços mais populares do que os planos de saúde tradicionais. Clique aqui e conheça o Saúde Vem. 


Um médico estará disponível em cada cidade para tirar dúvidas, abordar prevenção e discutir a importância da alimentação e dos exercícios físicos. Serão distribuídos informativos com dados sobre a doença.

O atendimento será feito neste domingo, 5 de maio, por ordem de chegada, nos seguintes locais:

Rio de Janeiro

Onde: Praça Serzedelo Correia – Copacabana

Horário: das 8h às 17h


Santos

Onde: Concha Acústica – Canal 3 (avenida Vicente de Carvalho, 0, Gonzaga)

Horário: das 8h às 17h


São Paulo 

Onde: Fiesp (avenida Paulista, 1.313, Jardins)

Horário: das 9h às 16h


Teste gratuito de osteoporose no mundo

A campanha, promovida pela empresa de biotecnologia Amgen, pela Abrasso (Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo) e pela Osteoporose Brasil, terá a participação do Guinness World Records®, autoridade global em conquista de recordes. O objetivo, segundo os organizadores, é testar, no mínimo, 3 mil pessoas.


Nunca é tarde para começar um plano de Previdência Privada, e a Mongeral Aegon oferece os melhores. Clique aqui e escolha o seu.


Para isso, os testes ocorrerão em dez países (Brasil, Canadá, México, Colômbia, Turquia, Líbano, África do Sul, Dubai, Arábia Saudita e Kuwait). Os juízes oficiais do Guinness estarão presentes nos locais dos eventos para acompanhar e validar os números.

Doença silenciosa

A osteoporose é conhecida por ser uma doença silenciosa. Uma em quatro mulheres com mais de 50 anos tem propensão a desenvolvê-la, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Mas, por não apresentar sintomas na maior parte dos casos, ela pode passar despercebida.

Condição metabólica que se caracteriza pela diminuição progressiva da densidade óssea e pelo aumento do risco de fraturas, a osteoporose está associada ao envelhecimento. Ela pode manifestar-se em ambos os sexos, mas atinge especialmente as mulheres, sendo uma das possíveis consequências da menopausa, em função da queda na produção do estrógeno.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: