Quando o clima a dois esquenta, a entrega costuma ser tão grande entre os envolvidos que muita gente ignora alguns cuidados necessários antes e depois do sexo. Há, por exemplo, quem não se preocupe em compartilhar toalha de banho, chinelo e até desodorante, acreditando que tudo faz parte do combo do prazer.

Para a turma cuja única atenção está relacionada ao risco de doenças sexualmente transmissíveis, as chamadas DSTs, o biomédico Roberto Martins Figueiredo, conhecido como Dr. Bactéria, lista algumas práticas não tão raras e os perigos associadas a elas.


O Saúde Vem oferece a você exames e consultas a preços mais populares do que os planos de saúde tradicionais. Clique aqui e veja as vantagens.


Se não as conhecia, melhor evitar tudo isso a partir de agora, está bem?

1. Não tomar banho antes e depois do sexo

Mais do que ficar com um cheiro gostoso para estar com outra pessoa ou encarar a ducha a fim de relaxar pós-transa, a falta de higiene pode causar doenças de pele, como feridas e micoses. Por isso, o banho é obrigatório, tanto antes quanto depois do sexo.

2. Deitar na hidro sem desinfetar

Ocorre quando o quarto de casa é trocado pelo motel. Em tais ocasiões, encarar o banho na hidromassagem alheia, antes ou depois do sexo, significa arriscar a ser vítima de problemas respiratórios, alergias, micoses e DSTs, caso o equipamento esteja contaminado. Assim, antes da brincadeira na água, a dica é sanear a banheira. Para tanto, tampe o ralo, amarre um barbante nele e, mantendo a outra extremidade do fio fora da banheira, ligue a água na temperatura mais quente possível. Quando alcançar o volume correto, acione a hidromassagem e deixe-a funcionando por 5 minutos. Desligue, puxe o barbante para abrir o ralo e deixe a água quente escoar. Está pronta para usufruir do jeito que você quiser.

3. Usar a mesma toalha de banho

Ácaros, piolhos, sarna, micoses e até HPV podem ser transmitidos pela toalha de banho, sabia? Deixe o romantismo e a praticidade de lado e adote, cada um, sua própria peça.

4. Dividir escova de dentes 

Outro momento para deixar a intimidade de lado e nem cogitar dividir o item de limpeza dental. Caso contrário, pode haver uma troca de bactérias e, nesse vaivém, ser transmitidos herpes, sapinho, mononucleose, gripe, resfriado e até gastrite.

5. Calçar o mesmo par de chinelos 

É igualmente arriscado pela chance de transmitir micoses e doenças infecciosas.

6. Dividir a bucha de banho

Por essa você não esperava, não é? A bucha pode abrigar restos de pele, eliminados na hora de esfregar o corpo, o que pode render doenças também. Não é à toa que há buchas de cores variadas no mercado, para que cada pessoa possa diferenciar qual é a sua. O sabonete também merece atenção: antes de usá-lo, lave-o com um pouco de água, eliminando eventuais pelos presos.


Que tal um encontro romântico? O Par Perfeito te ajuda a encontrar uma pessoa com os mesmos interesses que você. Clique aqui e cadastre-se. 


7. Não lavar as mãos antes de colocar preservativo 

Nem precisa explicar muito: a falta de higiene (ou seja, não lavar a mão antes de manusear a camisinha) pode transmitir germes do ambiente (do ônibus, do dinheiro, dos alimentos etc.) para os órgãos sexuais.

8. Usar os mesmos talheres e copos 

Também não tem nada de romântico usar os mesmos itens na hora da refeição a dois. Copos e talheres devem ser usados separadamente, cada um com os seus, evitando risco de transmissão de herpes labial, mononucleose, gastrite, sapinho e outros germes.

9. Compartilhar desodorante roll-on 

Se você acha que não tem nada de errado em usar o mesmo item de higiene do par, saiba que os germes alojados no produto, decorrente das bactérias da pele que produzem o cheirinho desagradável, podem ser passados de uma pessoa para outra.

10. Fazer xixi no banho

Ok, esse ponto pode ser bem fora da curva, mas também não é impossível de acontecer. Quando o casal acha que é íntimo o suficiente para compartilhar tal situação, precisa saber que, apesar de a urina ser estéril (e livre de bactérias), existe aí um risco de transmissão de doenças, caso uma das pessoas não esteja saudável.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: