Cidades

Conheça as grandes cidades com saúde mais precária para quem passou dos 60 anos

A editoria Saúde e Bem-estar é um oferecimento de:

Cora Residencial Senior

A saúde é sempre um fator de preocupação na vida de qualquer pessoa, principalmente a medida em que vamos ganhando mais anos de vida. Garantir uma vida saudável e o acesso a serviços de saúde com qualidade deve estar entre as prioridades não só das pessoas, mas também das cidades. Alguns municípios, no entanto, ainda deixam a desejar na oferta de serviços na área da saúde, especialmente para população mais velha. É o que aponta a análise do Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), desenvolvido por uma parceria entre o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e a Fundação Getúlio Vargas.

O objetivo do IDL é entender como as cidades brasileiras estão se preparando para o número cada vez maior de idosos em suas comunidades. Foram mapeadas 150 cidades consideradas grandes (ou seja, com população acima de 200 mil habitantes) para elaborar um ranking entre as cidades, referente a Cuidados de Saúde, onde são analisando indicadores como números de profissionais da área (médicos, enfermeiros e psicólogos), de leitos em estabelecimentos (hospitais, clínicas e residências geriátricas) e de internações e exames, entre outros.

Por

Redação