Muito provavelmente, caso ainda não tenha percebido por si mesma, alguma amiga já reclamou: emagrecer depois dos 50 anos é mais difícil, mesmo lançando mão daquela dieta curinga que sempre deu certo.

Infelizmente, do ponto de vista científico, a informação confere. “Ao envelhecermos, a taxa metabólica diminui, juntamente com a massa magra. Ou seja, o organismo queima menos calorias do que antes”, explica Ana Paula Gonçalves, nutricionista do Grupo São Cristóvão Saúde.


O Saúde 10 oferece a você exames e consultas com valores mais baratos do que os planos de saúde tradicionais. Clique aqui e confira as vantagens. 


Os mesmos motivos que criam obstáculo para o ponteiro da balança marcar menos são responsáveis por facilitar o aumento de peso a partir dessa idade. “Como ocorre a perda muscular, e nossos músculos são os maiores consumidores de esforço, o excesso de energia é acumulado em forma de gordura”, avisa a especialista.

Mas, então, como emagrecer depois dos 50 anos? Evitar o excesso de açúcares pode ajudar no controle de peso. Também vale estar atenta ao consumo de sal e alimentos industrializados, pois contribuem para a retenção de líquidos. Por fim, deve-se dar preferência a carnes magras.

emagrecer depois dos 50 anosCrédito: Globo/Paulo Belote  

"Manter uma rotina de alimentação saudável é importante, sem exageros no consumo dos alimentos. Não ficar muitas horas sem comer, estabelecer horários regulares para as refeições, disciplinando o organismo, além de incluir alimentos ricos em fibras como grãos, cereais integrais e verduras cruas”, completa Ana Paula.

Emagrecer depois dos 50 anos: as receitas de Totia Meireles e Silvia Poppovic 

Conselhos como esse fizeram toda a diferença na silhueta de Totia Meireles, 60 anos. Pouco antes de estrear na pele da vilã Mercedes da novela Verão 90 (Globo), a atriz procurou uma profissional, se submeteu a uma reeducação alimentar e despachou 7 kg.

Atualmente, ela dá preferência por proteínas, mas sem limar o carboidrato da dieta. Como pratica atividades físicas – musculação duas vezes semana e atividades aeróbicas diárias –, precisa da energia dessa categoria de alimento. No entanto, só o consome até às 18h.

emagrecer depois dos 50 anos

Crédito: Reprodução/Instagram@silviapoppovic

A mudança física da apresentadora Silvia Poppovic, 64 anos, foi mais radical. Ela, que volta este ano à TV pela Band, perdeu 50 kg, mas não revela o peso atual. “Quis passar a última etapa da minha vida magra, com qualidade de vida”, disse à revista “Veja”, justificando que, inspirada pela boa saúde do pai, o editor Pedro Paulo, 91 anos, se submeteu a uma cirurgia bariátrica.  


Quer emagrecer também? Comece fazendo exercícios físicos em casa! Clique aqui para baixar o aplicativo Nike Training Club e tenha um personal trainer definitivo.


"Viver gordinha quando jovem ainda vai. Mas, quando velha, a pessoa fica matrona e pesada. Dói o joelho, a mobilidade é perdida”, explicou ao jornal “O Globo”.

Segundo ela, hoje, está mais ágil e o resultado dos exames apontam que a saúde vai muito bem. Para manter a nova silhueta, segue um cardápio equilibrado e até já postou fotos fazendo atividade física nas redes sociais.

9 dicas para emagrecer depois dos 50 anos

A seguir, as orientações do nutrólogo Alexander Gomes de Azevedo sobre como emagrecer depois dos 50 anos:

1 - Coma mais vezes ao dia

Fracione as refeições. Comer a cada três horas pode acelerar o metabolismo, que usará mais energia para desempenhar suas funções no organismo. Isso significa gastar mais calorias.  

2 - Menos comida, mais qualidade

Reduza a quantidade de alimentos ingeridos e preocupe-se em comer produtos melhores. Valem frutas, verduras, peixes, além de produtos integrais, que aumentam o aporte de vitaminas, minerais, fibras e gorduras boas.

3 - Restrinja o cardápio

Evite fast-food, doce, chocolate e carboidratos refinados, como pães e massas em geral. “Esse tipo de alimento aumenta a quantidade de açúcar no sangue e sobrecarrega o pâncreas. Isso pode levar a diabetes”, explica.

4 – Frequente a academia

Duas vezes por semana, faça musculação. Se possível, associada com eletroestimulação muscular passiva por aparelho. Essa medida, avisa, “melhora a massa muscular e aumenta o gasto calórico”.

5 - Consulte um médico

Faça exames de sangue para avaliar os hormônios e, se necessário, reponha os que estiverem baixos.

6 - Dê uma mãozinha ao seu organismo

Tome suplementos alimentares para repor vitaminas, minerais e ômega 3. “Eles ajudarão o seu organismo a funcionar corretamente”, diz o especialista.

7 - Proteja as suas células

Tome mais de dois litros de água diariamente. Por quê? As nossas células trabalham melhor em meio líquido.

8 - Fique de olho no sódio

Reduza a quantidade de sal ingerido. Esse tempero é um dos grandes responsáveis pela retenção líquida e pelos inchaços do corpo.

9 - Durma bem

Ter boas noites de sono melhoram a liberação de hormônios importantes para o bom funcionamento do nosso organismo, como a melatonina e o GH (hormônio do crescimento).

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: