Você já parou para pensar se está sabotando a sua longevidade financeira? Quando falamos em sabotagem, normalmente pensamos em situações nas quais alguém prejudica o outro propositadamente. É difícil pensar em prejudicar a si mesmo, certo?

Pois é, mas é exatamente isso que ocorre quando executamos algo que sabemos que nos fará mal. É assim quando colamos em uma prova, por exemplo. Você pode até tirar uma nota boa, mas não terá adquirido o conhecimento. Ou seja, está apenas se enganando.

O mesmo acontece com muita frequência em uma área da vida que muitos tendem a negligenciar: as finanças. Esse boicote pode ocorrer por falta de educação financeira, desconhecimento, estímulo ou até vontade mesmo.

A verdade é dura, mas precisa ser dita: o maior prejudicado ou prejudicada com essas auto-sabotagens sempre será você mesmo.

A boa notícia é que sempre é tempo de mudar, corrigir a rota e chegar lá. Para isso, conte com o Instituto de Longevidade! Em nosso portal você tem acesso gratuito a conteúdos variados que vão te ajudar na sua longevidade financeira.

Auto-sabotagem: você está sabotando sua longevidade financeira? | Foto:  eamesBot/Shutterstock

Agora, conheça os 5 sabotadores da sua longevidade financeira:

  • Não dar atenção aos pequenos gastos

Aquelas corridas por aplicativo de veículos ou o cafezinho de todo dia que você paga sem nem ver... Esses pequenos gastos são um perigo para a sua longevidade financeira!

É que muitas vezes nem percebemos que, no final do mês, ao somarmos todos esses gastos pequenos, eles acabam se tornando um dinheirão que foi pelo ralo.

Faça o teste: no período de uma semana, anote tudo o que gastou. Depois, com três canetas coloridas você deverá marcar o que foi um gasto essencial, o que poderia ser reduzido e o que poderia ser cortado. No final, faça as contas e você verá o quanto poderia ter economizado ao longo do período.

Um dos principais gatilhos para os pequenos gastos é a desorganização. Quer um exemplo? Quando você vai ao supermercado sem uma lista do que precisa comprar acaba levando várias coisas por impulso.

É aí que entra o nosso próximo sabotador financeiro. Veja a seguir:

  • Não ter um planejamento financeiro

Entra ano, sai ano e você continua no maior estilo Zeca Pagodinho de “deixa a vida me levar”, não é mesmo?

Vou te contar um segredo: você vai ser arrepender!

Daqui a três meses, quando você ainda estiver pagando a décima parcela daquele produto que poderia ter comprado à vista, mas foi financiado em 15 vezes, você vai se arrepender.

Daqui a cinco anos, quando surgir a oportunidade para fazer aquela viagem dos sonhos e você não tiver dinheiro para bancar, você vai se arrepender.

Daqui a dez anos quando seus amigos estiverem comemorando a compra de um imóvel e você ainda estiver pagando aluguel, adivinhe? Arrependimento.

Daqui a 30 anos, quando você precisar pagar contas cada vez maiores de medicamentos e visitas ao médico.... bom, já sabe, né?

Então, pare de procrastinar agora e faça o seu planejamento financeiro. Fazendo esse plano, você terá mais clareza do que ganha, do que são os gastos essenciais, quais as suas metas e em quanto tempo pretende realizá-las.

Ah, e não importa se você tem 20 ou 70 anos. Sempre é tempo de fazer um planejamento financeiro! Quer saber mais? Clique aqui e confira as dicas para executar de vez essa missão.

  • Não acompanhar sua conta bancária

Vai me dizer que você nunca ficou com medo de checar o saldo da conta corrente? E quando chega a fatura do cartão de crédito, então, as pernas chegam a tremer, né?

Se você tem medo de acompanhar sua conta bancária, é sinal de que algo anda mal. Já ouviu aquele ditado “é o olho do dono que engorda o gado?”. Pois com a suas finanças não é diferente.

Quem pensa na longevidade financeira sabe que é preciso acompanhar de perto todas as entradas e saídas da sua conta. Para te ajudar nisso, você pode ativar alertas dos aplicativos das instituições financeiras ou utilizar aplicativos específicos que fazem o controle.


Leia também:


  • Não planejar sua aposentadoria

Quando falamos em planejamento financeiro, não é só sobre o orçamento mensal ou anual. Quem quer chegar bem na aposentadoria precisa começar a se planejar desde cedo. Assim, terá segurança e tranquilidade quando ela chegar.

A longevidade financeira traz benefícios de longo prazo que vão te ajudar na conquista de projetos de vida. Para isso, adote o conceito das quatro bases: ganhar mais, gastar bem, poupar na medida certa e investir melhor.

Para viver uma vida financeiramente plena em todas as idades, essas quatro bases precisam estar em equilíbrio. Quer ajuda para fazer seu planejamento da sua aposentadoria? Clique aqui e confira o quanto você deve economizar a cada idade para garantir uma aposentadoria tranquila.

  • Não tem uma reserva de emergência

Encanamento estourado, uma cirurgia inesperada, demissão de um emprego... Quem nunca passou por uma emergência e a ansiedade bateu à porta? Nesses momentos, além de várias preocupações, o dinheiro passa a ser algo central.

Aí imagine que você até fez a lição de casa e montou um orçamento mensal e um planejamento financeiro. Mas, de repente, vem aquela conta inesperada. E agora? De onde tirar dinheiro?

Quem tem uma reserva de emergência vai passar por essa onda com tranquilidade. Por outro lado, quem não tem uma “gordurinha para queimar”, xi... pode ser que essa situação desequilibre todas as suas finanças.

Se você não sabe quanto precisa ter em uma reserva de emergência, não se preocupe. O Instituto de Longevidade traz uma matéria especial sobre o assunto para você aprender e começar o quanto antes. Clique aqui para ler.

Planilha de Planejamento Financeiro

Preocupado com as contas ao final do mês? Baixe a planilha GRATUITA de planejamento financeiro e fuja do vermelho!

Livro

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: