Investir é a melhor forma de cuidar do patrimônio e fazê-lo render. Apesar da importância dessa prática para uma vida financeira equilibrada e satisfatória, muitos ainda têm dúvidas se é mais vantajoso fazer um investimento a curto prazo ou a longo prazo. Também é comum que as pessoas fiquem confusas sobre quais são os tipos de aplicações disponíveis no mercado e no que vale a pena apostar.


Notícias, matérias e entrevistas sobre tudo o que você precisa saber. Clique aqui e participe do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade!


Tendo em vista a diversidade de investimentos a curto e a longo prazo, elencamos alguns esclarecimentos sobre o tema para que você saiba como aplicar o seu dinheiro. Não deixe de conferir!

Quais são as diferenças entre o investimento a curto prazo e a longo prazo?

O investimento a curto prazo é aquele realizado para gerar retorno imediato. Em geral, é feito quando o investidor precisa de um montante em um curto período de tempo. Pode servir para uma viagem ou um projeto a ser realizado dentro de meses, por exemplo.

Os investimentos a longo prazo, por outro lado, são aqueles que têm vencimento extenso e que projetam retorno dentro de períodos mais longos, como a aposentadoria privada.

Em geral, as opções de curto prazo tendem a oferecer maior risco ao investidor. Já as que apresentam vencimento mais extenso, via de regra, oferecem maior segurança. Vale lembrar que, apesar das diferenças, ambas as opções podem ser vantajosas. A escolha dependerá de diversos fatores, como objetivos e projeções do aplicador.

Quais são os principais tipos de investimento a curto prazo?

Tesouro Selic

Os títulos públicos do Tesouro Direto estão entre os investimentos mais seguros. São diversos, entretanto, os prazos de vencimento para o retorno da aplicação. O Tesouro Selic é, nesse sentido, um dos melhores para quem precisa reaver o investimento em curto período. A remuneração, que acompanha a taxa Selic, pode ser retirada a qualquer momento sem perdas ou multas pelo saque.

LCI

LCI é a abreviação para Letra de Crédito Imobiliário. Trata-se de um investimento que é convertido para o financiamento de imóveis. A aplicação, isenta de imposto de renda, é oferecida por instituições financeiras. Os títulos adquiridos podem ter uma liquidez que varia entre três e 24 meses. Para os que desejam retorno imediato nessa categoria, entretanto, vale observar se a aplicação oferece rendimento desejável apenas em longo prazo.

LCA

As LCAs, abreviação para Letras de Crédito do Agronegócio, também são um investimento a curto prazo interessante, sendo muito similares à LCI. A diferença primordial é que, enquanto a aplicação LCI financia imóveis, as LCAs destinam-se às operações do agronegócio. Na prática, ambas constituem títulos de renda fixa negociados com o investidor para amparar financeiramente os setores econômicos.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O CDB é, também, uma opção de investimento a curto prazo. Além de se tratar de uma aplicação segura, pode fazer o dinheiro render mais que a poupança. Nesses casos, entretanto, é recomendado que o investidor observe a rentabilidade oferecida para cada título e opte por aquele cuja liquidez é diária ou que tenha pouca carência.

Quais são os principais tipos de investimento a longo prazo?

Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA é um dos títulos públicos mais recomendados para quem deseja investir a longo prazo. No site do Tesouro Direto, o investidor poderá encontrar várias opções para aplicar com vencimentos estendidos. O investimento nessa modalidade para 2045, por exemplo, pode render cerca de 5,88% ao ano.

Previdência privada

previdência privada é uma das alternativas mais indicadas de investimento em longo prazo e uma das mais procuradas por quem não deseja depender unicamente da Previdência Social. Os investidores que apostam nessa categoria, em geral, têm como objetivo garantir um futuro confortável, com renda maior do que o esperado para a aposentadoria. Por essa razão, é altamente aceita pela população.

Ações

Em geral, a população associa o investimento em ações ao retorno financeiro imediato. A ideia não é equivocada, no entanto, essa aplicação também pode ser interessante em longo prazo. Isso porque o título está sujeito a oscilações do cenário econômico e perdas que podem ser recuperadas ao longo dos anos. O ideal, entretanto, é que o aplicador que optar por essa modalidade tenha visão de mercado ou uma orientação para saber como, quando e em quais instituições deve apostar.

Que tipo de investimento é mais vantajoso?

Conforme já mencionamos neste artigo, as vantagens de investir no curto prazo ou no longo prazo estão diretamente relacionadas ao perfil e os objetivos do investidor. A situação financeira, a capacidade de investimento e a expectativa de retorno, por exemplo, são alguns fatores pessoais que podem interferir na escolha da aplicação mais vantajosa.

Por essa razão, é importante definir metas e objetivos dentro do planejamento financeiro e, com base nesses pontos, investigar as melhores condições e possibilidades para administrar o patrimônio.

Além disso, vale levar em consideração qual risco o aplicador pretende assumir ao investir em uma categoria, tendo em vista a possibilidade de oscilações imprevisíveis em determinados investimentos.

Qual é a melhor modalidade de investimento para pessoas com diabetes?

A diabetes é um problema crônico que deve ser manejado durante toda a vida, com o devido cuidado e acompanhamento médico. Por essa razão, é fundamental que o indivíduo se planeje financeiramente para ter uma vida equilibrada. Especialmente em longo prazo, é indispensável se programar para usufruir de uma velhice segura e confortável economicamente.

Tendo em vista esses levantamentos, investir em uma previdência privada pode ser fundamental para o planejamento pessoal da pessoa com diabetes, que poderá contar com a segurança do seu investimento ao longo dos anos e com a possibilidade de ter um futuro mais estável financeiramente.

Como vimos, investir a curto prazo ou a longo prazo é de extrema importância para a boa administração do patrimônio pessoal. Especialmente para quem lida com a diabetes, é importante se planejar para usufruir de uma vida confortável, de modo a alcançar a longevidade. Nesse sentido, apostar em uma previdência privada pode ser uma ótima saída para o sucesso financeiro e para a gestão rentável dos bens.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: