Fazer um empréstimo consignado é uma decisão que envolve muitos fatores. A necessidade do dinheiro pode estar ligada a uma conta inesperada, quitar uma dívida ou um investimento necessário, mas uma coisa não se pode perder de vista: o empréstimo não pode se tornar uma nova dívida e atrapalhar as suas finanças.

via GIPHY

Se você não quer se engolido pelo empréstimo consignado e quer pagar tranquilo suas parcelas, confira as dicas a seguir.

Dicas para fazer um empréstimo consignado

Identifique a finalidade do empréstimo

Uma das vantagens de fazer um empréstimo consignado é que a liberação de crédito não depende de um uso específico do dinheiro. Porém, isso não significa que você deva contrair o crédito sem um destino certo para o montante.

Se você pensa em fazer um empréstimo consignado, o primeiro passo é saber exatamente qual o motivo pelo qual você está precisando desse dinheiro. A necessidade de um empréstimo dentro do seu orçamento financeiro deve ser exceção e não a regra.

Fique ligado(a): se você não tem um objetivo claro para usar o dinheiro, é provável que suas economias estejam descontroladas e contrair um empréstimo sem ter uma noção real do problema e como solucioná-lo pode piorar a situação.

Faça um diagnóstico financeiro

Coloque no papel uma lista com todos os seus gastos: contas de energia, água, aluguel, prestações a vencer, média mensal com alimentação, transporte, enfim, tudo o que sai do seu bolso.

Liste também quais são as suas fontes de renda. Se os gastos são iguais ou superam a sua renda, não será possível pagar a parcela do empréstimo e são grandes as chances de você se afundar ainda mais no orçamento financeiro.

via GIPHY

Pesquise as opções do mercado

O empréstimo financeiro é um produto que deve ser encarado como um bem material de alto valor. Quando vamos comprar um carro, por exemplo, não compramos o primeiro que vemos na vitrine da concessionária, certo? Primeiro pesquisamos as opções, quais as vantagens e desvantagens, os preços, as formas de pagamento e, claro, a credibilidade de quem vende aquele produto.

O mesmo deve ser feito com o empréstimo. Afinal, se você está precisando de crédito é para solucionar seu problema financeiro, não para cair em um golpe ou fazer um mau negócio.

Portanto, não contrate por impulso. Pesquise as opções de empréstimos disponíveis, confira as taxas e a idoneidade da instituição financeira escolhida. É preciso comparar não apenas os juros, mas também os valores de encargos, tarifas e outras despesas que podem estar inclusas no contrato.


O Banco Cetelem oferece crédito consignado a aposentados e pensionistas do INSS com as melhores taxas do mercado e toda a segurança que você precisa. Clique aqui para obter mais informações e contratar o seu empréstimo!  


Não contrate mais do que precisa

Muitas pessoas, na hora de contratar o crédito, acabam deixando uma “gordurinha” no valor total do empréstimo, seja para já aproveitar o processo burocrático que envolve a contratação ou para usar o valor extra com outras necessidades (que, aliás, às vezes nem são tão necessárias assim).

Especialistas em finanças alertam que este é um grande erro. Afinal, esse dinheiro “extra” não vem de graça, ele terá um custo para quem contrata o empréstimo. Além disso, o valor a mais também significa que sua margem consignável ficará comprometida por mais tempo. Ou seja, pode acontecer de você precisar de contratar outro empréstimo depois e não ter liberação para obter o crédito porque segue comprometido com o pagamento do empréstimo anterior.

Planeje o pagamento das parcelas

Segundo especialistas, a parcela de um empréstimo não deve superar em 1/3 a sua renda total mensal. Na modalidade de empréstimo consignado, a própria aprovação do crédito consignado depende da verificação da sua margem consignável, com limite de até 30% do seu salário ou benefício (durante a pandemia, o Banco Central elevou o limite para 35% do salário).

Sabendo quanto do seu orçamento estará comprometido com o pagamento das parcelas, você terá uma ideia mais clara de em quanto tempo poderá quitar o valor e quanto vai sobrar para pagar outras contas. Não caia na tentação de adquirir um crédito com juros mais baixos se você não tiver condições seguras para pagar todas as parcelas. O valor tem que estar dentro da sua realidade ou você correrá o risco de entrar em um círculo vicioso de contrair uma dívida para pagar outra.

Corte gastos e aumente sua renda

Como o empréstimo consignado é descontado diretamente da folha de pagamento, sua renda ficará automaticamente reduzida. Portanto, para balancear as contas, faça uma reflexão sobre quais gastos é possível cortar. Se você quer manter o padrão de vida, sem cortar gastos, será preciso aumentar a renda. Nesse caso, avalie também se há formas alternativas de ganhar mais dinheiro que ainda não estão sendo exploradas.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: