As escolhas que fazemos hoje impactam diretamente no nosso futuro. É por isso que quando abordamos a longevidade financeira tanto se fala em planejamento. Porém, muitas vezes por falta de conhecimento, as pessoas ainda têm uma perspectiva muito imediatista nas finanças.

A vontade é de ganhar na loteria e resolver todas as contas como um passe de mágica, não é mesmo? Mas, infelizmente, são poucos os que têm essa chance. Por isso, os “reles mortais” precisam ter paciência e resiliência nas finanças.

O que ocorre, na maioria das vezes, é que ao invés de estabelecer metas para o longo prazo, tendemos a ter muita pressa em nossas conquistas. Assim, vivemos em um clico de obter satisfação por conquistas em doses frequentes, porém pequenas.

A especialista em finanças pessoais Veridiana Lopes avalia que ser imediatista é algo natural do ser humano, mas que tendo clareza dos nossos objetivos pessoais é possível trilhar um caminho mais realista nas finanças pessoais. “Todos nós queremos ver uma grande transformação acontecer o mais rápido possível. Por isso, é importante ter metas claras, principalmente, as metas de longo prazo”, afirma.

“Afinal, nós poupamos e investimos por um motivo, não é? Não apenas “o que você quer conquistar no futuro?”, mas como você quer que a sua vida seja? O que você precisa fazer para chegar até lá? É importante ter essas metas bem claras”, avalia Veridiana Lopes.

Cuidar da saúde é essencial para a longevidade financeira | Foto: Medical-R/Shutterstock

Saúde e longevidade financeira andam juntos

Neste sentido, a especialista destaca que a saúde tem papel fundamental para quem planeja chegar na aposentadoria não apenas com o corpo saudável, mas também com uma boa condição financeira.

“As pessoas precisam entender que a saúde é nosso principal ativo financeiro. Vejo que muitas pessoas ainda focam apenas nos investimentos, mas de que adianta fazer isso e acumular tanto dinheiro e não ter saúde para aproveitar? Por isso, precisamos entender que a vida financeira não se limita apenas ao dinheiro. É sobre o que se faz com ele”, destaca Veridiana.

Diz o ditado que “prevenir é melhor do que remediar”. A máxima vale tanto para a sua saúde física, quanto para a saúde financeira. Se você observar, vai perceber, ainda, que esses dois “tipos de saúde” estão altamente vinculados.

Dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que os gastos com saúde vêm representando cava vez mais uma parcela maior do orçamento familiar no Brasil. Na primeira edição da pesquisa, com dados de 1974 a 1975, a assistência à saúde era 4,2% da despesa mensal das famílias. Já entre 2017 e 2018, o número quase dobrou, chegando a 8%.


Longevidade Financeira vai muito além de poupar melhor. Conheça as bases da Longevidade Financeira e tenha ferramentas importantes para quem tomar decisões assertivas com o seu dinheiro. Baixe grátis nosso e-book especial sobre o assunto!


Veja quanto você pode economizar em um ano se cuidar da sua saúde

Basta fazer algumas contas básicas para se ter uma ideia do impacto que o custo com problemas de saúde pode ter nas suas finanças. Veja algumas médias de preços de produtos e serviços frequentemente necessários para quem tem a saúde debilitada por alguns dos principais doenças que acometem a população, como os problemas cardíacos e a depressão:

  • Remédio para problema cardíaco: R$ 45
  • Remédio para pressão alta: R$ 76
  • Remédio para depressão: R$ 45
  • Sessão de fisioterapia: R$ 90
  • Consulta médica no Hospital Israelita Albert Einstein: a partir de R$600,00

Fazendo um cálculo simples e hipotético de alguém que precisa desses produtos e serviços, essa pessoa poderá desembolsar cerca de R$ 1.446 durante um mês. No ano, o valor passa de R$ 17 mil, sem levar em consideração um possível agravamento da condição de saúde.

Viu só? Ser saudável também é sinônimo de economia. 

E não é só isso: se estiver doente, seja fisicamente ou mentalmente, terá menos condições de trabalhar com plenitude, aproveitando todo seu pontencial. Ao cuidar da saúde, você poderá trabalhar mais e, consequentemente, ganhar mais dinheiro. Além disso, como disse a especialista Veridiana Lopes, quem tem mente sã e corpo são poderá desfrutar melhor das conquistas materiais que uma boa condição financeira pode trazer.

Veja também:

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: