Após uma alta de preços de 0,88% nos primeiros três meses do ano, o Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i) registrou queda na inflação de 0,03%. O indicador mede a variação de consumo de famílias compostas por indivíduos com mais de 60 anos e é avaliado pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Embora tenha sofrido uma queda, quando comparado ao Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-Br), que mede a variação de preços para famílias sem filtrar por idade, o registro é considerado baixo. O IPC-Br teve deflação de 0,36% no mesmo espaço de tempo.

Mas quando analisado no período de um ano, a inflação para o público 60+ ficou em 2,54%, acima do indicador geral, que atingiu 2,22% durante os 12 meses. No primeiro trimestre de 2020, o IPC-3i também superou o IPCB-Br no acumulado com 3,55% contra 3,44%.


Pensando no melhor preço para você, a MAG Seguros oferece cobertura financeira para você viver mais e melhor. Clique aqui e faça a simulação do seu seguro de maneira fácil e rápida.


Das oito classes de despesa avaliadas, seis registraram decréscimo em suas taxas de variação, sendo o grupo de Transportes o mais impactado, que passou de 0.42% para -2,93%. Segundo números da FGV, a gasolina influenciou nessa mudança.

Os grupos de Educação, Leitura e Recreação, Alimentação, Habitação, Saúde e Cuidados Pessoais e Vestuários também contribuíram para o decréscimo da taxa do IPC-3i.


Leia Mais: 

Ministério lança cartilha de prevenção a acidentes domésticos e primeiros socorros

Entenda como evitar riscos em casa de pessoas 60+

Recadastramento de aposentados e pensionistas do INSS é adiado 

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: