Em tempos de orçamento mais enxuto, reduzir custos tornou-se quase regra para não fechar o mês no vermelho. E economizar no supermercado, lugar que costuma responder por boa parte das despesas, é o primeiro passo nesse caminho.

A boa notícia é que, para isso, bastam algumas pequenas adaptações nos hábitos de consumo, sinalizam Clécio Siegfried Steinthaler, professor de economia e contabilidade da Faculdade Estácio Curitiba, e Lucélia Rodrigues, personal organizer. A seguir, eles dão dicas eficientes para você colocar em prática na hora das compras.

  1. Crie o hábito de fazer uma lista

Além dos itens que precisam ser repostos na despensa, anote também a quantidade desejada para o período (semana, quinzena ou mês). Isso evita adquirir mais do que precisa e ajuda a focar só o que é indispensável.

  1. Compare preços

Dá mais trabalho? Sim, mas a redução nos gastos justifica o tempo consumido em idas a estabelecimentos diferentes. Uma maneira fácil de economizar no supermercado é acompanhar as redes sociais dos varejistas, que costumam divulgar as ofertas da semana.

  1. Frequente o supermercado em dias de promoção

A maioria dos locais define dias específicos para reduzir preços de determinados grupos de alimentos – carnes às segundas, hortifrútis às terças e assim por diante. Informe-se sobre essas promoções fixas e vá às compras nestes dias.

  1. Tenha cuidado com caderno de ofertas

Ficar atento às "tentações" também é imprescindível. Quem nunca foi ao mercado comprar um produto divulgado e acrescentou no carrinho vários itens desnecessários? Se a promoção for vantajosa, não precisa abrir mão dela, mas foque exclusivamente essa compra.

  1. Questione: oferta imperdível para quem?

Não se deixe manipular pelas letras garrafais de um anúncio à porta do mercado. Antes de comprar por impulso, questione-se: "É imperdível para quem quer vender ou comprar?", "Eu preciso mesmo disso?", "Como vou pagar?", "Tenho dinheiro sobrando?". Outro ponto importante: normalmente, a oferta dessas "pechinchas" é repetida de tempos em tempos.


Leia também: 5 dicas para aposentados e pensionistas acertarem na declaração de Imposto de Renda


  1. Estoque apenas produtos não perecíveis

Diante de uma promoção realmente boa, a primeira reação é colocar vários itens no carrinho para aproveitar o preço. Entretanto, isso só se justifica para produtos que não estragam tão rapidamente. Importante: crie o hábito de sempre verificar o prazo de validade.

  1. Avalie se o gasto com a promoção compensa

Se aproveitar aquela oferta tentadora significa gastar um dinheiro que você não tem, obrigando a usar o limite do cheque especial, parcelar no cartão de crédito ou mesmo deixar de pagar outras contas, trata-se, claramente, de um mau negócio. "Como os juros são muito altos, o custo desses empréstimos é, muitas vezes, superior ao desconto obtido na compra", ressalta o professor Steinthaler.

  1. Opte por produtos de época

Em vez de balizar as compras de hortifrútis apenas a partir de seus gostos pessoais, leve em consideração quais são os itens em abundância – e, consequentemente, com preços mais baixos – naquela estação.

  1. Vá com pressa ao mercado

Ir às compras com o tempo curtíssimo ajuda a buscar apenas o que realmente precisa ser adquirido, sem “complementos” desnecessários. Também prefira ir desacompanhado. Evite principalmente crianças, pois elas distraem e acabam pedindo itens não previstos.

  1. Anote os preços

Crie o hábito de registrar os valores praticados para produtos recorrentes – de alimentação, limpeza e higiene pessoal, por exemplo. Isso servirá de parâmetro para suas próximas compras, ajudando a não cair em falsas ofertas e a economizar no supermercado.

  1. Em datas festivas, seja paciente

Em épocas de produtos sazonais, como Páscoa e Natal, controle o impulso de comprar itens típicos numa primeira visita. Verifique como estão as vendas. Se as prateleiras estiverem cheias e houver pouca gente comprando, há boas chances de encontrar uma superoferta às vésperas da data, já que as empresas precisam forçar essa "venda encalhada".

  1. Nunca parcele produtos ligados a datas especiais e eventos

É um erro parcelar o pagamento ou gastar mais do que se pode em itens de datas específicas, como ovos de Páscoa e panetones. Esse é um tipo de alimento que só se consome nessas épocas e adquirir uma dívida para comprá-los só vai comprometer o orçamento do próximo mês. Prefira abrir mão deles ou diminuir a quantidade a ser dada como presente, em vez de gastar um dinheiro que não tem.

Clique aqui e conheça os cursos gratuitos de requalificação profissional, oferecidos pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon para quem tem mais de 50 anos de idade.

Compartilhe com seus amigos