“Poupar hoje para garantir o amanhã.” A máxima foi bastante discutida no passado, porém hoje é pouco aplicada pelos brasileiros quando o assunto é poupar para aposentadoria. E, quando não existe planejamento financeiro no presente, as consequências costumam ser negativas no futuro.

Pesquisa realizada pela Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros) com 2.000 trabalhadores em 10 estados brasileiros aponta que 81% deles vão depender exclusivamente do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para a aposentadoria.


Quer saber quando você vai se aposentar segundo a proposta de reforma da Previdência? Clique aqui e conheça o simulador que desenvolvemos para você.


E mais: apenas 16% dos entrevistados conseguem pagar as contas com o salário: a maioria (84%) fecha o mês no vermelho e não entende de finanças, o que favorece o endividamento, diz o levantamento, feito em parceria com a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas),

"Os dados são realmente preocupantes porque estamos diante de uma reforma da Previdência, em que o trabalhador pode ter de contribuir por um período maior e apenas o dinheiro do governo não será mais suficiente”, alerta Reinaldo Domingos, presidente da Abefin.

Confira 10 passos para poupar para aposentadoria

1. Repense seu estilo de vida

Avalie o que realmente é importante e priorize uma vida mais simples e econômica antes de se aposentar. “Qualidade de vida não é jantar fora em lugar caro e viajar sempre”, destaca José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil.

2. Poupe 10% dos rendimentos

Depois de quitar despesas com alimentação, moradia e saúde, reserve, no mínimo, 10% dos seus rendimentos para poupar para aposentadoria.

3. Guarde dinheiro mensalmente

Tenha disciplina e nunca deixe de fazer essa reserva, nem que seja necessário apertar os cintos ou abrir mão de alguma despesa.

4. Guarde também os extras

Destine bônus, 13º e salários extras para a aposentadoria. “É preciso eliminar imediatismos pensando no futuro. Viagens são importantes, mas podem ser realizadas com menos frequência e para destinos mais próximos”, analisa Vignolli.

5. Faça sua própria reforma 

Avalie, principalmente, se você não tem mais despesas do que rendimentos. “O mais importante é eliminar todos os gastos supérfluos. Não é para esperar sobrar dinheiro para poupar para aposentadoria, é efetivamente reservar uma cota para isso”, reforça o educador financeiro.


Veja se o consignado cabe no seu bolso com o novo simulador exclusivo do Instituto de Longevidade. Clique aqui para simular o seu empréstimo. 


6. Controle os gastos

Anote todas as despesas que fizer, de um café da manhã a um brinquedo para o neto. O objetivo é facilitar a visualização dos gastos e promover um melhor controle do orçamento, diz o vice-presidente da Abefin, Jusivaldo Almeida. “Os dados podem ser incluídos em planilha de Excel, em um aplicativo e até mesmo anotados em papel”, sugere. “O importante é o registro.”

7. Desconecte-se das redes sociais

As redes sociais estimulam um estilo de vida consumista. Busque outras formas de interação com amigos e familiares.

8. Invista de forma personalizada

Aplique o dinheiro de acordo com o prazo que você vai se aposentar, aconselha Almeida. Fundos de renda fixa, por exemplo, dão mais retorno a longo prazo. O aluguel de imóveis, por sua vez, gera renda extra imediata.

9. Avalie suas finanças

Antes de se aposentar, reavalie as próprias finanças e o quanto cresceu em patrimônio. Assim, além de conhecer o próprio legado, poderá, se for autônomo, avaliar sua contribuição ao INSS. "Um contribuinte de 20 a 30 anos deve contribuir em torno de 10% do rendimento, enquanto um de 40 e 50 deveria pagar 30%, uma vez que deve estar recebendo mais", afirma o vice-presidente da Abefin.

10. Empreenda na maturidade

Uma ótima forma de se manter ativo e ter uma renda extra na aposentadoria é empreender. Segundo Almeida, criar um negócio é uma alternativa para quem já acumulou experiência profissional e uma oportunidade para a família, que pode participar do projeto.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: