Seguem suspensos os bloqueios de benefícios por falta de realização de prova de vida para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Segundo Portaria 1.053, publicada no Diário Oficial da União (DOU), a suspensão vai, pelo menos, até o fim de novembro.

A obrigatoriedade do procedimento foi suspensa no início da pandemia do novo coronavírus, em março, com o intuito de evitar aglomerações em agências. A prorrogação da suspensão iria até 31 de outubro, mas o INSS alterou a data para o dia 30 de novembro. O órgão informou que os prazos podem ser prorrogados novamente, enquanto durar o estado de emergência devido à Covid-19.

prova de vida

Crédito: Joa Souza / Shutterstock

A medida é válida para beneficiários residentes no país ou no exterior e que deveriam ter realizado a prova de vida entre março e outubro deste ano. A portaria publicada determina que a rotina e obrigações contratuais estabelecidas entre o INSS e a rede bancária que paga os benefícios permanece e a comprovação da prova deverá ser realizada normalmente pelo bancos.

Prova de vida evita a suspensão dos benefícios do INSS

Aposentados e pensionistas do INSS que recebem pagamentos por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético precisam comprovar anualmente que estão vivos. Aqueles que não o fazem há mais de um ano podem ter o recurso suspenso. Além disso, após seis meses, o pagamento é interrompido.


Ficou sem dinheiro? Precisando de um empréstimo? O crédito consignado é indicado por especialistas como a melhor opção a aposentados e pensionistas do INSS. Clique aqui para saber mais!


O agendamento para realizar a prova de vida pode ser feito on-line, no portal do INSS, ou pelo aplicativo Meu INSS (disponível nos sistemas iOS e Android).

Prova de vida digital

No final de outubro, o INSS começou a testar o uso da biometria facial para promover a prova de vida com a participação de 500 mil segurados. Caso os resultados sejam positivos, esses selecionados não precisarão se encaminhar até as agências para o procedimento comprobatório.

A prova de vida digital funciona por meio do reconhecimento facial, que é feito com a câmera do celular enquanto conectada ao aplicativo Meu INSS. Assim, será possível identificar se é a mesma pessoa que informou o CPF no cadastro do INSS.

Por ainda estar em fase de testes, o recurso não está disponível para todos, apenas para aqueles selecionados para participarem do projeto.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: