Se o cobertor financeiro está pra lá de curto, é hora de se mexer para buscar uma renda extra. Até porque, hoje, o profissional unitarefa está ultrapassado, avalia Jorge Penillo, coach conhecido como Dr. Carreira.

“Não podemos mais classificar um trabalho extra como um bico, mas sim como uma atividade de renda extra ou renda residual. Existem várias pessoas trabalhando desta forma – eu mesmo desenvolvo várias atividades”, diz.

A todas as pessoas que sabem fazer mais de uma atividade, o Dr. Carreira recomenda abraçá-las para desenhar o que ele chama de “mapa do tesouro, que vai alimentar financeiramente seus sonhos em uma escala de tempo”.

Mas atenção: a renda extra não pode atrapalhar sua atividade principal. Por isso, é preciso ficar de olho em três pontos chaves:

  • horário: seu trabalho extra não pode atrasar sua atividade principal;
  • produtividade: as entregas no trabalho principal não podem ser reduzidas;
  • qualidade: o resultado tem de manter o padrão.

“Muitas vezes não percebemos como uma atividade extra pode impactar negativamente nosso trabalho e até por em risco nossa permanência na empresa onde atuamos”, pontua Vagner Cavalcanti Ribeiro, coordenador de pós-graduação em gestão no Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal).

“Quando começamos a atrasar as entregas de tarefas e atender ligações ou contatos por aplicativos e internet nos horários de trabalho, é hora de ligar o alerta e lembrar da ética e do profissionalismo com a empresa em que trabalhamos”, afirma.


Tenha acesso aos melhores conteúdos informativos. Clique aqui e faça parte do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade!


Além disso, é preciso estabelecer dias e horários para descanso, pois “o custo para saúde física e emocional pode ser maior de que a renda gerada pela atividade alternativa”, observa a coach Rebeca Toyama. “Sinais de cansaço, ansiedade e queda no rendimento são alerta que algo passou dos limites.”

Outro ponto que deve ser levado em consideração, diz o professor da Unisal, “é a análise da relação custo/benefício entre as atividades para decidir o que é melhor para sua vida pessoal e para a sua carreira. “De repente, você pode perceber que está na hora de assumir seu papel como empreendedor e transformar seu bico em atividade principal”.

Para desvendar cinco dos trabalhos mais buscados na internet, o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon reuniu um time de especialistas: Dora Ramos, orientadora financeira e CEO da Fharos Contabilidade e Gestão Empresarial; Jorge Penillo, coach conhecido como Dr. Carreira e autor do livro “Iniciando uma Carreira Brilhante”; Marcia Sasdelli, analista comportamental e coach; Rebeca Toyama, coach especialista em estratégia de carreira e conscientização financeira; e Vagner Cavalcanti Ribeiro, coordenador de pós-graduação em gestão no Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal). Confira:

Renda extra: alugar um quarto da sua casa

Perfil: gostar de pessoas; prezar pela limpeza; ser hospitaleiro e organizado.

Prós: administrar a disponibilidade em site específico: Airbnb; conhecer pessoas; grande número de feriados em 2020; usar espaço ocioso do imóvel para gerar renda.

Contras: depreciação do imóvel e necessidade de dedicar maior tempo para faxina e manutenção; lidar com pessoas desconhecidas, que podem ter segundas intenções (mesmo com cadastro e avaliações); perda de privacidade; regras restritivas de condomínios.

Renda extra: aulas de reforço escolar

Perfil: possuir um conhecimento específico: idiomas, física, matemática, português ou química, por exemplo; ser organizado e paciente e gostar de lidar com crianças e jovens; ter didática.

Prós: aplicativos e redes sociais para captação de alunos; fácil acesso a informações para atualização de conteúdos; flexibilidade de horários; possibilidade de aulas virtuais.

Contras: baixo valor da hora/aula; concorrência com professores que fazem isso em tempo integral; custo de local para ministrar as aulas; inadimplência; rotatividade.

Renda extra: cuidar de bichos de estimação

Perfil: gostar e saber cuidar de animais; possuir local adequado, em caso de hospedagem; ter flexibilidade de horários para os passeios diários; ser metódico com as rotinas do bicho.

Prós: baixo custo de investimento e suporte de empresas especializada: DogHero.

Contras: barulho, mau cheiro e sujeira; pets agressivos ou que exigem força física; risco de acidentes quando o animal estiver com você; ser responsabilizado por qualquer indisposição do pet. 

Renda extra: motorista de aplicativo

Perfil:  saber lidar com adversidades; ser disciplinado para se adequar às leis de trânsito: o maior problemas de quem começa é o excesso de multas e a suspensão da carteira de habilitação; ser paciente: muitas vezes, os passageiros são inconvenientes ou o trânsito é intenso; ter noção de localização geográfica, em caso de falhas dos aplicativos de mapas.

Prós: demanda em expansão; diversidade de aplicativos: Cabify, EuVô, LadyDriver, NonniCar, Uber e 99; facilidade para se tornar um prestador de serviços; horários flexíveis; otimização do uso do veículo próprio.

Contras: concorrência – segundo o IBGE, 200 mil brasileiros se juntaram às plataformas entre o início de 2018 e 2019 – e quase 70% atuam, no mínimo, 40 horas por semana; desgaste físico; gastos (combustível, óleo, lavagem, manutenção); legislação em construção; risco de assaltos.

renda extra

Crédito: Marcelo Matos/Divulgação 

Em parceria com a Movida, o Uber acaba de lançar em Vitória (ES) a opção dos tuk-tuks. Como forma de incentivo aos motoristas, o valor do aluguel dos três primeiros dias será cortesia. As inscrições podem ser feitas nos centros de atendimento em Vitória e em Vila Velha.

Renda extra: venda direta

Perfil: acreditar na marca e ter curiosidade para conhecer todos os produtos; habilidade de negociação; possuir uma ampla rede de contatos e facilidade de relacionamentos; ser persuasivo.

Prós: aplicativos e sites de vendas para alavancar as vendas; baixo custo de investimento inicial; demanda em expansão: AmwayAvon, Embelleze VDJeunesse, Natura e O Boticário; flexibilidade de horário; rápido retorno. 

Contras: burocracia; dependência de terceiros (cobrança, fornecedores, serviços de entrega); risco de inadimplência dos clientes; validade dos produtos.

Clique aqui e saiba mais sobre este mercado.




 


Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: