Após um ano de recuperação econômica e ajuste nas finanças do Brasil, 2018 promete ser animador para quem deseja conquistar um cargo público. Segundo a Anpac (Associação Nacional de Proteção e Apoio ao Concurso Público), os concursos públicos previstos para 2018 devem somar 162 mil vagas em diversas áreas e esferas do governo, um aumento de 90% em relação à previsão de 2017, quando foram abertas 85 mil vagas.

"Em 2018, devemos ter número recorde de editais e vagas", afirma Marco Antônio Araújo Junior, presidente da associação e diretor-executivo do grupo de ensino Damásio Educacional.

A previsão de um considerável aumento de vagas neste ano se deve ao corte orçamentário feito pelo Ministério do Planejamento em 2016 (que reduziu o número de oportunidades até o ano passado) e, principalmente, à falta de servidores públicos em diversos Estados do País, segundo Gabriel Henrique, professor da Central de Concursos. "Dezenas de órgãos públicos deixaram de promover concursos e hoje estão em uma situação calamitosa com a falta de profissionais", explica.

Leia também: Fazer faculdade depois dos 50 anos: alunos revelam os benefícios

Das vagas em concursos públicos previstos para 2018, apenas as que cobram resistência física, como as da Polícia Militar, não são abertas para pessoas com mais de 50 anos de idade. As demais oportunidades são liberadas para pessoas de qualquer idade, contanto que não estejam para se aposentar compulsoriamente (75 anos).

Mas se a idade pode ser impedimento para algumas vagas, ela também pode ser uma vantagem. Nos concursos públicos, os profissionais mais velhos têm preferência no critério de desempate. Ou seja, se um profissional de 60 anos tira a mesma nota que uma pessoa mais jovem, ele será chamado primeiro para ocupar o cargo.

Contratação pós-eleições

Apesar da grande quantidade de vagas, a admissão dos profissionais pode ser mais demorada este ano devido às eleições. De acordo com a Constituição, servidores das esferas da Federação, Estado, Senado e Câmara Federal só podem ser nomeados até três meses antes das votações. "E como todo processo público costuma ser lento, a admissão desse servidor certamente ficará para 2019", prevê Araújo Júnior.

A exceção desta regra fica com cargos públicos essenciais e inadiáveis ao País, como os do Ministério Público e Tribunais.

Confira, a seguir, os principais concursos públicos previstos para 2018.

Nacionais

AGU (Advocacia Geral da União) - Analista de Apoio à Atividade Jurídica
Número de vagas:
2.000
Formação:
nível superior
Salário máximo:
R$ 5.752,52
Edital aguarda liberação da AGU

AGU - Técnico de Apoio à Atividade Jurídica
Número de vagas:
1.000
Formação:
nível médio
Salário máximo:
R$ 3.953,92
Edital aguarda liberação da AGU

INSS - Técnico do Seguro Social
Número de vagas:
1.493
Formação:
nível médio
Salário máximo:
R$ 5.344,87
Edital pedido ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

MTE - Agente Administrativo
Número de vagas:
1.163
Formação:
nível médio
Salário máximo:
R$ 3.881,97
Edital pedido ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

INSS - Analista do Seguro Social
Número de vagas:
3.941
Formação:
nível superior
Salário máximo:
R$ 7.954,09 
Edital pedido ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Estaduais

Secretaria da Fazenda de SP - Escrevente Técnico Judiciário
Número de vagas:
188
Salário máximo:
R$ 6.025,76
Formação:
nível médio
Edital será publicado pela Vunesp (www.vunesp.com.br)

Secretaria de Estado de Fazenda do DF - Auditor Fiscal Tributário
Número de vagas:
120
Formação:
nível superior
Salário máximo:
R$ 12.296
Edital será publicado no site da Sefaz-DF (www.fazenda.df.gov.br)

Ministério Público de SP - Analista de Promotoria/Assistente Jurídico
Número de vagas:
70
Formação:
nível superior
Salário máximo:
R$ 9.450,93
Concurso aguarda liberação orçamentária

Clique aqui e conheça o RETA, um projeto que visa aumentar o acesso dos idosos ao mercado de trabalho.

Compartilhe com seus amigos