Você sabia que aprender um novo idioma traz mudanças para o seu cérebro? Dentre os benefícios de saber mais de uma língua estão melhora na função cerebral, redução da perda de memória e retardo da demência.

Veja a seguir três formas em que aprender um novo idioma altera o seu cérebro e quais os benefícios para você!

aprender um novo idioma

Benefícios de aprender um novo idioma

Atraso no surgimento de sintomas do Alzheimer ou demência

Ser bilíngue retarda o surgimento de sintomas da doença de Alzheimer ou demência. É o que apontou em palestra o professor e pesquisador de neurociência da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Pedro Calabrez.

Segundo ele, aprender coisas novas, como uma segunda língua, pode prevenir o surgimento da doença em até cinco anos. Na maioria dos idosos, a idade média para o surgimento dos sintomas de demência é aos 71,4 anos. Já para quem fala duas ou mais línguas, os sintomas só começam aos 75,5.

Além disso, um estudo da Universidade de Concórdia, no Canadá, apontou que aprender um novo idioma também beneficia pacientes já diagnosticados com Alzheimer. A pesquisa avaliou áreas de controle de linguagem e cognição na parte frontal do cérebro, além do lóbulo temporal medial. São regiões frequentemente atrofiadas em pacientes com a doença.

Nos pacientes estudados que sabiam mais de uma língua, houve aumento da densidade de massa cinzenta e da espessura do córtex, ajudando em uma reserva cognitiva. Ou seja, aprender um novo idioma pode compensar a perda de tecido cerebral provocada pelo Alzheimer.

Melhora na tomada de decisões

Você tomaria a mesma decisão em um segundo idioma que tomaria na sua língua nativa? Uma pesquisa publicada pela Universidade de Chicago avaliou justamente isso. O estudo concluiu que usar um idioma estrangeiro ajuda a tomar decisões mais assertivas.

Segundo os cientistas, a tomada de decisão em outro idioma facilita uma análise da situação de forma mais racional e sistemática. “A língua estrangeira proporciona um maior distanciamento cognitivo e emocional do que a língua nativa”, explica o estudo.

Habilidade multitarefas

Se antes havia dúvidas de que falar mais de um idioma poderia confundir a pessoa ao se comunicar, hoje já se sabe que a habilidade faz o contrário. Uma pesquisa da Universidade de Penn State, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas bilíngues são melhores em priorizar tarefas e trabalhar em mais de um projeto ao mesmo tempo.

A pesquisadora Judith Krool se referiu à habilidade de alternar entre os idiomas como um “malabarismo mental”. “Quando bilíngues conversam uns com os outros, eles conseguem facilmente ‘escorregar’ entre os dois idiomas, selecionando palavras ou frases que expressem seus pensamentos de forma mais clara”, explica.

Um novo idioma também pode ser fundamental na hora de mudar de carreira ou buscar um novo emprego. O Instituto de Longevidade oferece mais de 300 cursos on-line e gratuitos, inclusive de inglês. Clique aqui e veja como é fácil aprender uma nova língua.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: