Quem quer vender produtos pelas redes sociais pode dar a largada: é possível aproveitar os últimos dias do ano – já que muitos brasileiros deixam a compra do presente de Natal para a última hora – ou começar a se preparar para 2018. Especialistas indicam como usá-las e, com elas, ganhar dinheiro na internet – para isso, é preciso se preparar e arregaçar as mangas.

Facebook, Instagram e WhatsApp podem ser boas ferramentas se houver preparação. “Para começar, é importante saber quem é o seu público-alvo e criar conteúdo que irá agregar valor e fazer com que se interessem ainda mais pelo produto e/ou serviço que você oferece”, ensina Diego Carmona, cofundador da Leadlovers, empresa de tecnologia em marketing digital.

É o primeiro passo, em que é preciso responder:

  • O que você quer vender?
  • Para quem?
  • Qual é o diferencial?
  • O que pode chamar a atenção do consumidor?

Respostas dadas, o segundo passo envolve a pesquisa sobre as estratégias dos concorrentes. Nessa fase, as perguntas que devem ser feitas são:

  • Quem são os concorrentes?
  • Em que redes sociais eles mais atuam?
  • Qual é a estratégia de publicação e de interação com o público?
  • Como são as postagens: têm mais fotos? Mais texto? Há galerias de imagens?
  • Que hashtags têm sido usadas?

No terceiro passo, é a hora da estratégia. Todas as informações que foram obtidas serão subsídio para:

1) escolher a rede social prioritária na divulgação;

2) elaborar conteúdo voltado ao público-alvo e de acordo com o que a plataforma – Facebook ou Instagram, por exemplo – oferece de possibilidades.

“Antes de escolher a rede social para o seu negócio, tenha bem definido qual é o seu objetivo e quem é o seu público. Se a sua empresa é do segmento de moda, por exemplo, um brechó, o Instagram é mais eficiente do que uma página no Facebook – focar mais na rede social de fotos pode trazer muito mais resultados”, orienta Diego.

Isso não significa que é preciso ficar em apenas uma, mas sim saber o que priorizar. “Cada rede social tem um perfil de usuário e padrões de comportamento diferentes. Por isso, diversificar o conteúdo nesses canais é fundamental para a interação e o engajamento com os usuários”, ensina Talita Scotto, diretora da Agência Contatto, especializada em assessoria de imprensa, produção de conteúdo e redes sociais.

Nos links abaixo, você pode saber mais sobre cada uma delas.

Instagram: https://institutomongeralaegon.org/tecnologia/album-on-line-instagram-atrai-ate-quem-nao-gosta-de-tecnologia

Facebook: https://institutomongeralaegon.org/tecnologia/com-86-de-brasileiros-no-facebook-rede-e-opcao-de-companhia

WhatsApp: https://institutomongeralaegon.org/tecnologia/fucar-e-o-truque-para-aprender-como-mexer-no-whatsapp

Estabelecer um cronograma de publicações é a chave para o quarto passo, porque evita que os canais fiquem desatualizados. “Divulgue conteúdos referentes ao seu segmento e fique à vontade para fazer promoções sazonais para aumentar as vendas do seu produto ou serviço”, recomenda o especialista.

E completa: “Equilibre o compartilhamento de conteúdo com promoções de vendas e divulgue o seu trabalho sem medo, é importante que o público sinta a qualidade que você oferece”.

No quinto passo, é o momento de mapear grupos – especialmente se o foco é o Facebook. Há alguns específicos para a compra e venda de produtos – basta fazer uma busca por palavras-chave como “classificados”, “compra e venda” e “trocas e vendas”.

Vale também procurar por grupos específicos, usando termos relacionados aos itens que você vende. Uma pesquisa por “venda crochê”, por exemplo, revela dezenas de grupos.

Antes de postar, no entanto, é preciso fazer a si mesmo uma nova bateria de perguntas:

  • As pessoas são uma boa parcela do seu público-alvo?
  • Você leu as regras ou falou com os administradores para saber se é permitido fazer divulgação do seu trabalho?

“E tome muito cuidado para não fazer spam ou ser inconveniente, senão, você corre o risco de ser bloqueado e ficar malvisto no mercado”, pondera o empresário.

E, por fim, o sexto passo é dar atenção ao cliente – sem isso, não há como ganhar dinheiro na internet usando as redes sociais para anunciar produtos e serviços. “Não adianta investir em diversas ações de comunicação se o atendimento é falho”, sinaliza Talita. Ela explica que é preciso ter agilidade e assertividade na comunicação. “Com uma relação significativa é possível criar clientes leais e que ainda possam promover a marca.”

Compartilhe com seus amigos