A cultura da atividade esportiva nunca havia feito parte da vida da professora Nádia Sarkis, 64 anos. Os hábitos só mudaram após enfrentar e vencer um linfoma. “Na academia, tenho um grande apoio no grupo de amigos que fiz. É o meu maior estimulo à continuidade”, conta ela, que, desde então, tem driblado todos os sabotadores da prática de exercícios físicos.


Sua cidade está preparada para o envelhecimento da população? Milhares de pessoas já participaram da nossa pesquisa. Clique aqui e participe você também.


Não é diferente para a promotora de vendas Lilian Maeda, 56 anos, que há 12 resolveu adotar um estilo de vida mais saudável. Entre os altos e baixos na luta para manter a rotina, aponta como principal obstáculo a prioridade que dá à família e ao trabalho, em detrimento dos cuidados pessoais.  “O tédio da repetição dos exercícios também me desestimulava”, afirma.

Os casos de Lilian e de Nádia ilustram um problema típico entre pessoas que se dispõem a incluir a prática esportiva no dia a dia: gatilhos que funcionam como sabotadores da prática de exercícios físicos. Uma desculpa aqui, outra ali, e os exercícios físicos vão ficando cada vez mais esparsos. Até que, um dia, cessam.

O Diagnóstico Nacional do Esporte, estudo realizado pelo Ministério do Esporte de 2010 a 2014, mostra que a principal causa de abandono das práticas esportivas é a falta de tempo.  Quase 70% das 8.902 pessoas entrevistadas responderam que trabalho, estudo e família, entre outros, não deixavam algumas horinhas livres por semana para fazer atividade física.

“O cenário tende a piorar com o passar do tempo, porque as pessoas costumam achar que não têm mais idade para determinadas coisas”, diz a personal trainer Diana Philippsen, cofundadora da assessoria TRIBVs, especializada em treinamento integrado. “A desistência quase sempre ocorre primeiramente por frustração, porque se cria uma expectativa de resultados imediatistas que não condizem com a realidade.”

Outro motivo apontado por ela é a ocorrência de lesões. Em geral, elas ocorrem quando a prática é mal orientada e levam ao abandono da atividade física.

O personal trainer Jorge Iran, da Enjoy Running Assessoria Esportiva, concorda com a colega e destaca a importância de variar os estímulos para que a fase de adaptação seja superada e os resultados visuais comecem a aparecer. “O ambiente precisa ser receptivo, com boa iluminação e limpeza, além de ter uma boa equipe de profissionais trabalhando em conjunto”, avalia.

A falta de vivência motora na infância e a resistência à mudança de hábitos são outros dois componentes que minam a continuidade de atividades físicas, sinaliza o personal trainer Daniel Zani. “O passar da idade traz não só a perda muscular. Há também uma redução da autoconfiança e, nessa hora, o trabalho do educador físico faz toda diferença.”

5 sabotadores da prática de exercícios físicos e como superá-los

  1.  Confundir preguiça com falta de tempo.
    Solução: Repense seus horários e trabalhe na mudança de hábitos. Acredite: com o tempo, a prática começa a fazer parte da rotina – e deixa o dia a dia mais estimulante.
    exercícios físicos Crédito: Jet Cat Studio/Shutterstock
  1.  Achar que não tem mais idade.
    Solução: Tenha companhia. Quando a preguiça bater, convide alguém para treinar. Assim, um incentiva o outro a não desistir. Também vale apostar nas atividades em grupo, que são mais motivadoras.

exercícios físicos Crédito: wavebreakmedia/Shutterstock

  1.  Pensar que tal atividade não é para você, que não sabe fazer isso ou aquilo.
    Solução: Para quem está disposto a aprender, basta se aventurar. Tudo é uma questão de tempo. A autoestima agradecerá quando você estiver mais confortável na prática.

exercícios físicos Crédito: Faurinz/Shutterstock

  1.  Não iniciar nenhuma prática por questões de saúde.
    Solução: A atividade física hoje, em alguns casos, é usada como tratamento não farmacológico no caso de doenças como diabetes e hipertensão, entre outras. Ela ainda aumenta a longevidade, alivia o estresse e a ansiedade, melhora o sono, ajuda a controlar o peso, impacta o bem-estar e diminui o risco de doenças do coração e osteoporose. Quer mais?


    exercícios físicos Por Crédito: Faurinz/Shutterstock

  2.  Imaginar que todo mundo nasceu atleta, menos você.
    Solução: Não se engane, não é fácil para ninguém. Mas a regularidade na prática vai mostrando outros caminhos e passa ser algo (bastante) prazeroso.


    exercícios físicos Por Crédito: Umpaporn/Shutterstock


O Instituto está fazendo uma pesquisa e quer saber a sua opinião: sua cidade está preparada para o seu envelhecimento?


Compartilhe com seus amigos