É fato: precisamos cuidar da nossa mente da mesma forma que cuidamos do nosso corpo. Isso significa dar atenção à saúde emocional, que nada mais é que o bem-estar psicológico, de uma forma geral.

"A saúde mental inclui a forma de se sentir em relação a si mesmo, a qualidade das relações e a capacidade de entender os sentimentos e enfrentar as dificuldades", afirma Nivea Loza, psicóloga e neuropsicóloga.


Só quem participa do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade recebe os melhores conteúdos informativos. Clique aqui e faça parte!


A especialista observa que ninguém controla as emoções, que simplesmente surgem, mas é possível fazer escolhas das ações tomadas a partir delas. Sem contar que levar uma vida mentalmente mais saudável influencia diretamente no bem-estar.

Práticas eficientes para promover a saúde emocional

Faça atividades relaxantes

O estresse diário – trânsito, muito trabalho, colega petulante, falta de respeito etc. – sobrecarrega a mente. Atividades que estimulam o relaxamento, como acupuntura, massagem e tai chi chuan, por exemplo, funcionam como uma válvula de escape e são muito bem-vindas.

Pratique meditação

A prática é importante para observar e trabalhar pensamentos que podem se transformar em emoções negativas. Aos poucos, a meditação permite mudar a forma de lidar com tantos pensamentos, neutralizando os efeitos daqueles nocivos. Alguns minutinhos por dia são suficientes para promover a saúde emocional. Adotar a prática de atenção plena (mindfulness), que não deixa de ser um tipo de meditação, também se mostra bastante eficiente para aquietar a mente, lidar com a ansiedade e gerenciar o estresse.

Exercite o corpo

As atividades físicas liberam hormônios da felicidade e, com isso, geram um estado emocional mais feliz, que entra em sintonia com uma mente sadia. Praticar exercícios três ou quatro vezes na semana equilibra o metabolismo, melhora o condicionamento muscular e cardiorrespiratório, ativa a circulação e estimula a produção de substâncias de bem-estar, como as endorfinas. Mesmo se não puder frequentar academias, adote práticas saudáveis, como andar em vez de pegar o carro e usar escadas no lugar de elevadores.

Alimente-se bem

Itens ricos em açúcar, gordura e farinha branca são prejudiciais ao organismo. Além disso, alguns alimentos, como processados e embutidos, tiram a energia das pessoas, deixando-as mais para baixo. Mudanças simples, como comer pelo menos uma fruta por dia e aumentar a ingestão de castanhas, já ajuda a ter mais controle do estado físico e emocional. Paralelamente, deve-se focar em refeições equilibradas em proteínas, carboidratos, gorduras e açúcar e se manter bem hidratado (de 1,5 a 2 litros de líquidos ao dia).

saúde emocional

Foto: Lisovskaya Natalia/Shutterstock 

Adote higiene do sono

Pequenas mudanças ao dormir podem melhorar a qualidade do sono e garantir o descanso necessário para relaxar a mente: evite atividade física de alta intensidade pelo menos uma hora antes de dormir, faça refeições mais leves à noite e elimine fontes luminosas no quarto.

Pratique a gratidão

Ser grato por tudo que se tem é uma prática que eleva a autoestima, interfere nos hormônios da felicidade e torna as pessoas mais positivas. Mesmo que não seja tão natural no início, é algo que deveria ser feito diariamente. Comece escrevendo tudo o que aconteceu no dia, desde coisas simples, como ter alimentos à mesa, até alguma conquista pessoal ou profissional. Com o tempo, isso vira um hábito e, por consequência, torna as atitudes cada vez mais positivas. E não esqueça: agradeça por tudo de bom que te acontece e também pelas situações que não foram tão boas assim, mas que, no fundo, deram a oportunidade de "olhar" para vida e ver que foram pedras que se transformaram em degraus de evolução e conquistas.

Conviva com pessoas que te façam bem

O ser humano nasceu para viver com iguais. Busque um grupo de estudos, uma turma que pratique esportes ou qualquer outra atividade que traga prazer. Sociabilize! O homem adoece quando não troca e se isola. Conviver com os parentes também é importante. Reuniões familiares, regadas a risadas, lembranças de momentos bons e afeto, ajudam na saúde emocional.

Elogie as pessoas

Compartilhar os pontos positivos que vê nos outros é uma forma incrível de abrir portas e atrair pessoas boas para perto de você. Esse exercício é particularmente poderoso, pois muito do que enxergamos no colega está também em nós. Isso aumenta tanto a autoestima dos demais como infla o amor-próprio.

Participe de ações beneficentes

Outra maneira interessante de tirar peso das costas é praticar atividades beneficentes. Ajudar pessoas mais necessitadas é uma forma de valorizar a condição de vida atual. Praticar a felicidade, em todos os sentidos, atrai sentimentos positivos e atitudes boas, permitindo enxergar a vida de maneira mais leve e melhor.

Valorize o trabalho

Diz o ditado que o trabalho dignifica o ser humano, ainda mais se você faz aquilo que realmente gosta. Por isso, valorize qualquer tipo de trabalho e lembre-se de que ninguém faz sucesso sozinho.

Monte uma lista de sonhos

Liste em uma folha de 5 a 20 objetivos que deseja alcançar em algum momento da vida. Deixe-os à vista, preferencialmente em local visualizado todos os dias. Circule os sonhos à medida que forem alcançados. Esse exercício deixa as pessoas de olho em oportunidades que antes passavam despercebidas.

Reduza o ritmo

Ande em vez de correr, quando o assunto é gestão de vida. Não tente programar as atividades de uma semana em um único dia. Mais do que gerar sensação de frustração por não cumprir tudo, faz as tarefas continuarem a se acumular, como se a vida estivesse engolindo seus dias. Planeje as tarefas pelo menos três dias à frente, de modo que possa dividi-las, ocupando, no máximo, de 50% a 70% do seu dia. Lembre-se de dedicar tempo para as diferentes áreas de sua vida e reservar algumas horas para você, sua saúde, seus relacionamentos e sua família.

Aprenda algo novo

Outro fator que traz benefícios comprovados é manter o cérebro aprendendo. Quem estuda, lê e tem interações com outras pessoas possui uma reserva de capacidade cognitiva cerebral maior – o que ajuda a prevenir doenças ligadas ao esquecimento. Tente aprender algo novo a cada dia, mesmo que seja visitar um lugar que nunca foi, comer algo que nunca provou, fazer um trajeto que não percorreu ou viver uma experiência diferente.

Cuide de animais de estimação

Ter um pet traz uma enorme sensação de realização pessoal. Ao colocar-se como tutora, a pessoa volta a olhar para si, pois precisa estar bem para cuidar do animalzinho, motivar-se a sair de casa para passeios e compras, manter o espaço do animal limpo e organizado. O maior benefício, porém, está no exercício do afeto.

Diga "não"

Quem aceita condições que não lhe agradam, pelos mais diferentes motivos, não coloca limites às solicitações alheias, nem consegue valorizar suas necessidades e prioridades. Com isso, pode adoecer seriamente. O dizer "não" é muito saudável, pois dar conta das suas limitações é fundamental para manter a saúde mental.

Respire calmamente

Não custa nada e faz efeito imediato no cérebro e no corpo. Respirar calma e profundamente libera mais oxigênio para o cérebro, que será responsável por despejar hormônios bons no organismo. Também inibe o cortisol, que é o hormônio do estresse. Respirar faz com que as sinapses cerebrais se acalmem e, com isso, também todo o sistema nervoso central.

Ouça música e dance

Tais práticas são calmantes naturais para o organismo. Tanto uma quanto a outra são terapêuticas e promovem a liberação de bons hormônios.

Viaje!

Se tiver condições financeiras, adote o hábito de viajar. Ir para novos lugares tira qualquer um da rotina estressante e permite observar e valorizar a vida, a natureza e a própria condição de saúde e socioeconômica.

Reconheça limitações

Não há problemas em admitir que, por vezes, as limitações físicas, mentais e até mesmo de padrões impostos pela sociedade impedem muitas ações. Reconheça que é nobre pedir ajuda e que ninguém faz nada sozinho. A vida é relacionamento e, enquanto nos relacionamos, nos curamos.

Busque ajuda profissional

E atenção: caso sinta que algo não vai bem, é fundamental recorrer a um profissional especializado. Não tenha receio de procurar um psicólogo, que vai ajudar na resolução de problemas e na superação de dificuldades.

Fontes: Angelita Lombarde Divino, instrutora de ioga e terapeuta holística do Espaço Praticando o Amor; Dianeli Geller,  coach de meditação e bem-estar do Clube Meditation 4 You; Elaine Di Sarno, psicóloga com especialização em avaliação psicológica e neuropsicológica e terapia cognitivo comportamental; Elaine Scaff Haddad, fisiatra da Clínica Everest e do IAMSPE - Hospital do Servidor Público Estadual; Juliane Borges, psicóloga clínica, neuropsicóloga  e professora do curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUC-PR - Campus Londrina; Nivea Loza, psicóloga e neuropsicóloga; Romanni Souza, psicólogo e hipnoterapeuta; Sérgio Bastos Jr., fisioterapeuta com foco em saúde integrativa, da Biointegral Saúde; e Vivian Wolff, executive, life coach e facilitadora de meditação mindfulness.


Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: