Não dá para negar que a depressão é um problema cada vez mais presente na vida moderna, atingindo gente de todas as idades e classes sociais. Apesar disso, é raso dizer que sabemos lidar com esse tipo de situação, inclusive quando nos deparamos com algum caso próximo. A dúvida é recorrente: como ajudar alguém com depressão?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), atualmente, há mais de 300 milhões de pessoas afetadas pelo problema em todo o mundo; no Brasil, são 12 milhões, ou seja, 5,8% da população.

Entre 2015 e 2018, apenas no Sistema Único de Saúde (SUS) houve um aumento de 52% no número de atendimentos ligados à doença. E é um erro acreditar que a depressão atinge apenas gente mais velha. Entre os jovens, tem crescido numa média de 30% ao ano, segundo o Ministério da Saúde.

O que é a depressão?

Transtorno mental caracterizado pela tristeza profunda e falta de vontade de fazer atividades do dia a dia, bem como ações que até pouco tempo eram fontes de prazer, a depressão é um problema sério, que precisa ser combatido.

Trata-se de uma doença que afeta indivíduos de forma bastante negativa. Os sintomas mais comuns incluem: fadiga, dificuldade de concentração, distúrbios do sono, perda do desejo sexual, além de distúrbios alimentares, ataques de pânico e insônia.


Tenha acesso aos melhores conteúdos informativos. Clique aqui e faça parte do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade!


É fato que nem sempre é fácil identificar o quadro. Entretanto, pelo sim, pelo não, algumas boas práticas podem ser adotadas diante de um cenário desses. Uma delas é saber o que não falar para alguém que se mostra depressivo, adotando a empatia como um apoio sincero.

Entretanto, é possível ir além e ajudar – de fato – alguém querido que se encontra nessa condição. O portal do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon conversou com Henrique Bottura, psiquiatra da Clínica Psiquiatria Paulista, e Marcos Raul de Oliveira, psicólogo e fundador da Psico.Online, que dão dicas do que pode ser feito.

8 dicas de como ajudar alguém com depressão

Crie um canal de comunicação 

A pessoa deprimida se fecha e busca evitar o mundo, às vezes sofrendo sozinha. É importante que o parceiro, familiar ou amigo encontre um caminho de comunicação para que possa acessar o que ocorre com ela e, também, levar informações que permitam ajudá-la a se tratar.

Ouça, sem julgar 

Ouvir, de maneira atenta, sem nenhum tipo de julgamento, faz com que a confiança seja alimentada e se crie um emparelhamento na relação. Quando sabemos que a pessoa se encontra em um quadro depressivo, lhe damos oportunidade para tentar coisas novas, criar em conjunto, desenvolver o relacionamento e, também, a afetividade.

Não critique 

Ao perceber alguém agindo de forma diferente – deixando de fazer coisas que gostava ou chorando, por exemplo –, em vez de criticar tal comportamento, busque compreender a pessoa. Uma forma interessante de abordar é dizer: "Eu tenho percebido você mais triste do que o seu normal. Tem alguma coisa acontecendo contigo que eu possa ajudar?"

Diga o que tem observado 

Ao invés de opinar a partir de algum comportamento ou situação, diga como se sente frente às suas observações. Uma boa maneira é falar: "Estou me dando conta que você já não tem a mesma vontade e satisfação para fazer coisas que fazia antes, o que tem me deixado preocupado. Você se percebe dessa forma também?". Isso auxilia a pessoa a identificar a própria condição.

Ajude a perceber que, de fato, tem algo errado 

Esse é um ponto importante, aliás. A pessoa deprimida também pode negar que algo está acontecendo e conduzi-la a perceber isso, sem ser crítico e colocando como você se sente diante das mudanças dela, é uma forma de ajudá-la a fazer a autorreflexão – o que, diga-se, pode ser bem mais difícil neste momento.

Leve ao especialista

Depressão é uma doença, e a pessoa deprimida precisa de tratamento. Dependendo da intensidade do quadro, deve ser medicamentoso. Em alguns casos mais leves, a psicoterapia funciona bem, mas geralmente combina com o tratamento médico. Assim, quando alguém próximo estiver deprimido, ajudá-lo a chegar ao psiquiatra o quanto antes é fundamental. Vá à consulta e entre na sala do médico, se for necessário.

Aprenda junto

Pedir ajuda é algo complicado para quem enfrenta um quadro depressivo. Apatia, culpa, desesperança e falta de prazer são alguns limitadores. Então não espere um pedido de socorro. Nesse processo, leia ao lado da pessoa querida. Busque artigos científicos e materiais relacionados ao tema, inclusive em perfis sérios nas redes sociais. Tal processo a ajudará a entender o que está passando, com elementos racionais. Ainda é uma forma de desmistificar "achismos" ou informações incorretas, que podem prejudicar o tratamento e a recuperação.

Incentive a prática de algum esporte

Ao ser movimentado, o corpo libera hormônios que auxiliam a combater a depressão. Além disso, restabelece o equilíbrio do corpo, permite o relacionamento social e desenvolve oportunidades diferentes para mudanças nos gatilhos que potencializam os estados depressivos. Por essa razão, vale incentivar a pessoa a praticar algum tipo de esporte. Se houver resistência, seja companhia, tanto na academia como numa caminhada.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: