O governo decidiu alterar o protocolo médico para pessoas que sentirem os primeiros sintomas de Covid-19. Se a orientação anterior era de que pacientes aguardassem em casa, a nova é de que procurem ajuda médica imediatamente. O anúncio foi feito na última quinta-feira (9) pelo Ministério da Saúde.

"O tratamento precoce tem uma resposta mais assertiva, evitando a piora do paciente e diminuindo a necessidade do uso de respiradores", informou o secretário-executivo da pasta, Elcio Franco. De acordo com ele, os números da pandemia mostraram que "ao aguardar em casa os pacientes chegam aos hospitais em quadros clínicos mais agravados".

Números da Covid-19 pelo país

Enquanto o número de infecções pelo novo coronavírus tem diminuído nos grandes centros urbanos, autoridades do ministério têm verificado um avanço da doença pelo interior do país. Ao todo, mais de 96% das cidades brasileiras já registraram casos da doença, com óbitos em 51% delas.

São Paulo ainda detém a liderança do número de casos de Covid-19, com 349.715 pacientes infectados e 17.118 mortes. Estimativas publicadas pelo governo paulista acreditam que o estado deve alcançar a marca de 23 mil mortes pela doença no final da primeira quinzena de julho.

Em segundo lugar, seguem juntos Ceará e Rio de Janeiro, com 131.000 infecções e 6.741 mortes no estado nordestino e 128.324 casos e 11.115 mortes no Rio.

Ao todo, 1.054.043 pacientes já se recuperaram da doença e outros 632.552 seguem em acompanhamento.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: