Você sabe por que duas pessoas infectadas com Covid-19 podem apresentar sintomas bem diferentes? Isso acontece porque existem 6 "tipos" da doença, cada um caracterizado por um conjunto específico de sintomas.

Para chegar a essa conclusão, uma equipe de pesquisadores do King's College, em Londres, lançou mão de dados coletados em dois bancos de dados: o Covid Sympston Study App, um aplicativo que permite aos usuários inserir informações sobre o novo coronavírus, e um segundo banco de dados independente com informações coletadas de usuários no Reino Unido, nos EUA e na Suécia .

Além dos sintomas comuns, como tosse, febre e perda de olfato, os dados mostraram que infectados podem apresentar uma grande diversidade de sintomas, como fadiga, enxaqueca, diarreia, dores musculares, confusão mental, dificuldades para respirar e perda de apetite, além de tantos outros.

Outro ponto de destaque levantado pelo estudo é que o desenvolvimento da doença e suas sequelas também podem variar muito de pessoa para pessoa.

6 tipos de Covid-19

A equipe analisou dados de aproximadamente 1,6 mil usuários dos Estados Unidos e do Reino Unido que testaram positivo para a Covid-19. Dessa forma, foi possível entender se alguns sintomas específicos se manifestam juntos e como esse fato se relaciona com a progressão da doença.


Previna-se agora! Conheça o novo seguro da MAG Seguros em parceria com o Instituto de Longevidade e fique protegido de imprevistos.


"Essas descobertas têm implicações importantes para o atendimento e o monitoramento das pessoas mais vulneráveis à forma mais grave da Covid-19", declarou a autora do estudo, Claire Steves.

De acordo com os pesquisadores, os seis tipos de Covid-19 são causados por seis diferentes grupos de sintomas que surgem em momentos específicos da doença. São eles:

Gripe sem febre: enxaqueca, perda de olfato, dor muscular, tosse, dor de garganta, dor no peito.

Gripe com febre: enxaqueca, perda de olfato, tosse, dor de garganta, rouquidão, perda de apetite.

Gastrointestinal: enxaqueca, perda de olfato, perda de apetite, diarreia, dor de garganta, dor no peito, sem tosse.

Grave nível 1 - fadiga: enxaqueca, perda de olfato, tosse, febre, rouquidão, dor no peito, fadiga.

Grave nível 2 - confusão: enxaqueca, perda de olfato, perda de apetite, tosse, febre, rouquidão, dor de garganta, dor no peito, fadiga, confusão, dor muscular.

Grave nível 3 - abdominal e respiratório: enxaqueca, perda de olfato, perda de apetite, tosse, febre, rouquidão, dor de garganta, dor no peito, fadiga, confusão, dor muscular, dificuldade respiratória, diarreia, dor abdominal.

Enxaqueca e perda de olfato foram sintomas comuns a todos os grupos, que, em diferentes momentos, apresentaram combinações com outros sintomas.

Os pesquisadores identificaram ainda que de 1,5% a 3,3% das pessoas pertencentes aos grupos 1 e 2 necessitaram de assistência respiratória. Nos grupos 3, 4 e 5, as porcentagens foram maiores, de 8,6%, 9,9% e 19,8%, respectivamente. Dos que se enquadraram no grupo 6, quase a metade precisou ser hospitalizada.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: