Você gosta de tirar uma soneca após o almoço? Ou aquele soninho gostoso no meio da tarde? Pois, infelizmente, temos más notícias: segundo estudo publicado pela Sociedade Europeia de Cardiologia (European Society of Cardiology - ESC), sonecas podem trazer sérios riscos à saúde. Mas nem tudo está perdido! É possível ter benefícios com o hábito desde que fiquemos atentos à duração do cochilo. Confira abaixo o que a pesquisa revelou.

via GIPHY

O estudo foi apresentado em agosto deste ano durante o congresso da ESC, realizado de forma on-line. Conforme a pesquisa científica de autoria do Dr. Zhe Pan, da Universidade Guangzhou, na China, os prejuízos aparecem em cochilos com duração maior que uma hora.

“Se você quer tirar uma soneca, nosso estudo indica que é mais seguro manter a duração abaixo de uma hora. Para aqueles que não têm o hábito de dormir durante o dia, não há evidência convincente para iniciar”, resume o doutor.

A pesquisa reuniu e analisou dados de mais de 313 mil voluntários em 20 estudos. Dentre os participantes, 39% tinham o hábito de tirar uma soneca. A análise revelou que o sono com mais de uma hora de duração está associado a um aumento de 30% no risco de morte e 34% na possibilidade de se desenvolver doenças cardiovasculares.

No geral, sonecas com qualquer duração foram associadas ao aumento de 19% no risco de morte. A conexão foi mais perceptível nas mulheres, com 22% a mais de risco de morte quanto comparadas àquelas que não têm o hábito de cochilar. Em pessoas mais velhas, o risco também é maior entre aqueles que tiram sonecas, de 17% a mais em comparação aos que não tiram.

Sonecas podem fazer mal à saúde

A boa notícia é que as sonecas curtas, com duração menor que 60 minutos, não aumentaram os riscos de doenças cardiovasculares. “Os resultados sugerem que sonecas curtas (especialmente aquelas com menos de 30 a 45 minutos) podem melhorar a saúde do coração em pessoas que dormem pouco à noite”, afirmou o Dr. Pan à ESC.

Os motivos que levam as sonecas a afetarem a nossa saúde ainda permanecem incertos. Porém, alguns estudos apontam que cochilos longos estão ligados a níveis maiores de inflamação, o que é arriscado para a saúde do coração e para a longevidade das pessoas. Outras pesquisas levam a acreditar que as sonecas estão ligadas à pressão sanguínea.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: