Depois de uma certa idade, nosso corpo desacelera naturalmente. Os nossos metabolismo, reflexos e movimentos ficam mais lentos. São estes alguns motivos que levam pessoas 60+ a estarem suscetíveis a riscos em casa com situações ditas “bobas”.

Para falar sobre o assunto, o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon conversou com o arquiteto Paulo Ferrante sobre os potenciais riscos de acidentes em cada cômodo. O especialista diz que a cozinha, a área de serviço e o banheiro são os lugares mais propícios a se machucar. “É uma área em que o piso pode estar molhado com sabão ou sujo de gordura, podendo tornar o ambiente bem mais escorregadio e causando quedas”.

São nesses ambientes também que o risco de levar um choque elétrico é maior, justamente por ter mais exposição a água. Paulo explica que, além dessas situações, outros fatores podem levar a acidentes.

Algumas das formas de diminuir os riscos em casa e prevenir imprevistos é readaptar os móveis, fixar itens e verificar a fiação elétrica. Estes e outros serviços fazem parte da cobertura do Master Acidentes Domiciliares, criado para ajudar esse público a se sentir ainda mais protegido dentro de seus lares.

- Reavalie os móveis para entender sua posição, condição e utilidade;

- Observe se existem fios soltos;

- Fixe quadros, tapetes e objetos decorativos;

- Revise as instalações elétricas;

- Instale protetores para cantos de mobília;


Você não pode vigiar seus pais o tempo todo, mas pode ajudá-los a se proteger. Indique o novo seguro Master Acidentes Domiciliares e tenha a certeza de que eles terão auxílio financeiro em casos de acidentes.


Especialista lista principais riscos em casa

Sala e quarto

Tanto nos quartos, quanto nas salas os riscos geralmente estão relacionados às topadas e quedas. “São cômodos com muitos móveis e tapetes. Durante uma faxina, por exemplo, uma pequena mudança de lugar do mobiliário pode alterar centímetros da posição e provocar um acidente. Já os tapetes, se não tiverem emborrachados embaixo podem proporcionar quedas ou tropeços, se tiverem a borda um pouco levantada”, considera Ferrante.

Cozinha e área de serviço

“São áreas que pedem muita atenção. Na cozinha há de se ter cuidado também com fogão, forno e aquecedores, pois funcionam com gás e é onde há uma maior possibilidade de intoxicação e queimaduras. Além disso, reforço que são ambientes em que o piso pode estar molhado com sabão ou sujo de gordura, podendo causar quedas”.

Banheiro

O perigo do banheiro também está relacionado a ser um cômodo propício a escorregões. O motivo é a quantidade de água que pode se espalhar pelo piso, seja através do uso da pia, box ou banheira ou algum vazamento. É aconselhável verificar se a válvula da ducha higiênica está bem fechada ou se apresenta alguma irregularidade que faça pingar água.

Varanda

“É comum que o piso de áreas externas seja antiderrapante, o que diminui problemas de quedas, porém, muitas vezes, há um desnível entre a varanda e a parte interna da casa. Por conta disso, é comum tropeçar na região”, pontua o arquiteto.

“Além disso, temos também o guarda corpo que, dependendo do modelo, pode influenciar diretamente na gravidade do acidente. Quando vazada, a proteção pode ser um risco para quedas. Se for de vidro, pode quebrar e cortar e se for de ferro pode enferrujar e causar ferimentos”.

Prevenir riscos em casa é garantir segurança para você e seus familiares.


Leia Mais:

Ministério lança cartilha de prevenção a acidentes domésticos e primeiros socorros

Teimosia? Entenda como melhorar a relação com seus pais e desmistificar o preconceito

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: