Uma pesquisa divulgada no final de agosto pela revista científica “Nature” revelou que as mulheres podem ter uma resposta imune ao novo coronavírus mais eficiente do que os homens. Isso significa que os homens poderiam ser mais suscetíveis à doença do que as mulheres.

O estudo, conduzido pela Universidade de Yale, contou com a participação de 98 pacientes, sendo 47 do sexo masculino e 51 do sexo feminino. Os resultados mostraram que as mulheres apresentaram uma resposta mais eficiente das células T, que são responsáveis pela defesa do corpo. Por causa disso, elas acabaram desenvolvendo menos casos graves de Covid-19 e tiveram menos respostas inflamatórias à doença do que os homens. 


Previna-se agora! Conheça o novo seguro da MAG Seguros em parceria com o Instituto de Longevidade e fique protegido de imprevistos.


Carolina Lucas, pesquisadora brasileira de pós-doutorado em Imunobiologia Na Universidade de Yale e uma das líderes do estudo, conta que existe uma diferença na forma como os organismos respondem ao vírus. De acordo com Carolina, os homens desenvolvem uma resposta inflamatória mais acentuada, enquanto as mulheres, uma resposta de células T mais eficiente.

A pesquisadora ainda explica que a resposta inflamatória à Covid-19 é uma reação “exagerada” do sistema imune, o que provoca a “tempestade de citocinas” no organismo e pode levar até mesmo à morte. No estudo, foi identificado que os homens diagnosticados com a doença apresentaram mais citocinas do que as mulheres na mesma condição. 

Resposta imune se mantém em mulheres mais velhas

A pesquisa também revelou que a resposta imune se manteve eficiente nas mulheres com idade mais avançada, o que não aconteceu com os homens. Segundo Carolina, as pacientes mais velhas, até mesmo aquelas com 90 anos, tiveram uma resposta imune similar às mais novas. No entanto, os homens sofreram um declínio da resposta imune com o passar da idade.

As respostas obtidas com a pesquisa podem ajudar a entender por que os homens têm uma tendência a quadros mais graves da Covid-19. No entanto, Carolina pontua que a gravidade da doença não depende apenas da resposta imune e que existem outros fatores que devem ser analisados, como diferenças hormonais e até mesmo comportamentais.


Leia Mais:

Pacientes hipertensos em tratamento têm menos risco de sofrer complicações da Covid-19

Masculinidade tóxica é uma das causas que levam homens a viver menos

Master Acidentes Domiciliares é o primeiro seguro que garante proteção financeira em caso de acidente em casa

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: