Por acaso você sentiu dor na lombar hoje? Se a resposta foi positiva, você faz parte dos 80% de todo mundo que sente ou já sentiu dores na região, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). A manifestação é chamada de lombalgia e, na verdade, é um sintoma e não uma doença.

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a dor na lombar é um indício de que existe algum outro problema, podendo ser mais grave, pontual ou crônico. Ela pode estar associada a “artrose nas facetas articulares, disco intervertebral, compressão nervosa da estrutura ou pode ser um somatório de problemas que levam à lombalgia”, explica o ortopedista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, Alexandre Penna.

Já que se trata de um sintoma e não de uma patologia, o primeiro passo é identificar o porquê de sentir a dor. “Entendendo o diagnóstico, conseguimos tratar da forma correta. Se for uma fratura por osteoporose existe um tratamento específico”, exemplifica Penna.


Na rua ou em casa. Não importa onde você esteja, caso tenha uma lesão, o seguro da MAG ajuda você a pagar médicos e hospitais. Clique aqui para descobrir o valor.


Em todos os lugares você pode se acidentar e dar um mau jeito na coluna lombar, inclusive fazendo as atividades do dia a dia em casa. Uma queda que poderia ser evitada pode se tornar uma dor constante e até um contratempo financeiro, caso necessite de muito investimento para o tratamento. Por isso, a MAG Seguros criou o Master Acidentes Domiciliares, um seguro de vida que também oferece serviços e assistência para evitar imprevistos domésticos. 

A dor na lombar é considerada um problema de saúde pública em todo o mundo, sendo a principal causa de incapacidade, de acordo com estimativas de uma revisão sistemática com 165 estudos de 54 países.

Esse é um dos motivos da importância de fortalecer o core e a musculatura paravertebral, que se localiza junto da coluna vertebral. Segundo o ortopedista, “é preciso manter essa região firme, pois o músculo enrijecido protege a articulação das vértebras, prevenindo lesões”.

Na maioria das vezes, o quadro acontece em pessoas sedentárias ou com mais de 60 anos e normalmente está relacionado a erros de postura, obesidade e perda de massa muscular. Por isso se faz necessário adotar bons hábitos, como sugere o especialista.

Dicas para evitar dor na lombar

- Pratique atividade física regularmente;

- Fortaleça a musculatura do core;

- Evite ficar muito tempo na mesma posição;

- Alongue-se constantemente;

- Respeite a força e o ritmo do seu corpo. Não exagere no peso que usa na musculação;

- Procure fazer movimentos conscientes. Caso precise abaixar para pegar algum objeto do chão, faça-o lentamente, usando a força das pernas e do abdômen.

Leia mais:

- Maioria das quedas de idosos acontece no quarto; saiba como preveni-las

- Limitações físicas: saiba como identificar e contornar o problema

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: