Começou no dia 21 de dezembro o verão aqui no Brasil. Essa estação do ano chega com a necessidade de adotar medidas especiais para cuidar de idosos no calor. As temperaturas mais altas afetam as pessoas com mais de 60 anos de forma mais intensa. Portanto, nos próximos meses, filhos, parentes e cuidadores devem observar algumas medidas para evitar intercorrências.


Seus pais protegeram você a vida toda, agora é hora de retribuir. Indique a eles o Master Acidentes Domiciliares, o seguro que garante proteção financeira necessária em casos de acidentes.


Em especial, é preocupante a maior incidência de quadros de desidratação. “O organismo dos idosos não tem tanta capacidade de se manter estável. A homeostasia e a termo regulação no idoso é prejudicada. Eles perdem calor, suam, mas não têm sede proporcional”, explica a médica geriatra Simone Henriques.

Ela explica que a desidratação é preocupante, pois pode provocar uma “cascata” de sintomas que agravam o estado de saúde do idoso. Veja alguns:

  • Pode reduzir a produção de urina, piorando a função renal.
  • Piorar a textura da pele, aumentando chances de lesões e feridas na pele.
  • Desregula o intestino, que fica preso, o que impacta também no apetite.

“Por isso, mesmo que a pessoa não reclame de sede ou sinta algum desconforto, é necessário beber água. O corpo necessita estar com a temperatura equilibrada”, afirma Simone Henriques. Para cuidar de idosos no calor, a doutora recomenda manter sempre uma garrafa de água por perto. 

Além disso, orienta que para aqueles que não gostam de água, pode-se oferecer outras bebidas. É o caso da água de coco, dos sucos ou da água saborizada com frutas cortadas ou hortelã, por exemplo.

via GIPHY

De que forma o calor impacta na saúde dos idosos?

Os períodos mais quentes também podem reduzir o apetite dos idosos. Por isso, é importante estar atento às refeições, para que sejam equilibradas e tragam todos os nutrientes necessários. Durante o verão, também é comum aumentar os casos de diarreia e vômito. Esses quadros podem ocorrer por intoxicações alimentares devido a alimentos mal condicionados, por exemplo.

Outra forma que o verão pode impactar na saúde dos idosos é com as alergias. A urticária colinérgica, por exemplo, é um tipo de coceira induzida que aparece em situações de aumento de temperatura corporal. Popularmente é conhecida como “alergia ao suor”.

Ela se manifesta na forma de pequenas “bolinhas” avermelhadas na pele. Podem aparecer no corpo todo, mas atingem especialmente rosto, pescoço e tronco. Podem surgir também nos antebraços, pulsos e coxas.

Outra reação semelhante, que parece uma alergia, mas não é, são as brotoejas. Elas bloqueiam a passagem do suor para fora da pele, causando coceira, vermelhidão e bolhas.

O calor forte também pode provocar tonturas e desmaios. Estes são sintomas especialmente preocupantes para os idosos, pois podem causar quedas. Nesse sentido, o alerta é ainda maior, já que as quedas podem provocar complicações como fraturas e até mesmo a morte.

Hidratação é fundamental para cuidar de idosos no calor

Como cuidar de idosos no calor?

  • Hidratação: fundamental estar bem hidratado sempre, em especial nos dias de calor. Mantenha sempre uma garrafa de água por perto e ofereça a bebida com frequência aos idosos. Para ajudar a manter o hábito, existem aplicativos para celular que ativam um lembrete de beber água.
  • Alimentação: os cuidados com a alimentação devem ser em dois sentidos. O primeiro é no de manter uma dieta balanceada, que ofereça todos os nutrientes necessários diariamente. O outro cuidado é com o condicionamento das comidas. Com o calor, os alimentos tendem a estragar mais rápido, podendo causar riscos de intoxicações alimentares. Portanto, atenção redobrada a comidas preparadas fora de casa, onde não temos o controle sobre o método de preparo desses alimentos.
  • Usar roupas leves: as vestimentas têm grande impacto na sensação térmica. Portanto, durante o verão é melhor optar por roupas leves. Opte por tecidos naturais, como o algodão.
  • Medicamentos: atenção aos medicamentos com efeito diurético. Se o idoso consome remédios do tipo, pode ser interessante reavaliar com os médicos que o atendem o uso desses medicamentos durante o verão.
  • Usar protetor solar e hidratante: cuidados com a pele também são importantes para prevenir queimaduras. O hidratante ajuda a manter a pele saudável, reduzindo riscos de feridas.
Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: