De acordo com os números levantados pela pela universidade norte-americana Johns Hopkins nesta quarta-feira (30), o número de casos confirmados de coronavírus em todo o mundo já passa dos 33.7 milhões. Enquanto isso, o número de mortes já ultrapassou a marca de 1.009.349.

No Brasil, os números continuam crescendo. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa que vem levantando dados sobre a doença todos os dias, existem 4.780.581 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus e 143.017 óbitos óbitos registrados nesta quarta-feira.

Por causa da rápida circulação de informações, especialistas alertam que é preciso tomar muito cuidado com o que é divulgado, principalmente em relação às fake news. O próprio Ministério da Saúde vem publicando em seu portal, com o "selo Fake News", uma série de notícias desmentindo esses boatos e já disponibilizou um número de WhatsApp para tirar dúvidas da população. De acordo com a pasta, não se trata de um SAC, mas um canal para receber informações virais da população, apurar e responder oficialmente. O número é (61) 99289-4640.

Para ajudar você a se cuidar da forma certa, o Instituto de Longevidade Mongeral Aegon elaborou uma lista com mitos e verdades sobre o coronavírus.

13 mitos e verdades sobre o coronavírus

Qualquer pessoa pode ser infectada pelo coronavírus

Verdade. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), pessoas de todas as idades e condições de saúde podem ser contaminadas pelo vírus.

Melhor do que estar protegido, é estar protegido pagando pouco. Simule aqui o seu seguro de acidentes pessoais e garanta mais tranquilidade para você e sua família.

Idosos são mais vulneráveis

Verdade. Estudos preliminares sugerem que pessoas com mais de 65 anos podem ser mais suscetíveis ao vírus por dois motivos: menor capacidade de se recuperar de algumas doenças; e mudanças sofridas pelo sistema imunológico com o avanço da idade.

Crianças e jovens estão livres de riscos

Mito. A OMS já afirmou que existem crianças e jovens adultos entre os mortos pelo Covid-19. 

Pessoas com diabetes estão no grupo de risco

Verdade. Pessoas com diabetes se tornam mais vulneráveis quando contraem o vírus, assim como idosos, hipertensos e pessoas com doenças crônicas. 

Chá de abacate com hortelã previne o coronavírus

Mito. É preciso tomar cuidado com as informações veiculadas sobre supostas curas e medidas preventivas. De acordo com o CREMERJ, remédios caseiros, como chá de abacate com hortelã, whisky com mel e limão com bicarbonato, não previnem ou curam o coronavírus. Pelo contrário: além de não funcionar, podem até fazer mal à saúde.

Já existe cura em outros países

Mito. Muitos países estão na corrida para encontrar a cura para o coronavírus e começaram a fazer testes com vacinas, mas ainda não existe uma cura para a doença. 

A hidroxicloroquina pode ser usado no tratamento do Covid-19

Mito.  A Anvisa ainda não recomenda o uso de remédios com hidroxicloroquina e cloroquina no combate ao coronavírus. A agência liberou o uso da cloroquina apenas para pacientes hospitalizados e em estado grave, sempre seguindo o critério médico e com uma dosagem bem específica. Já no caso da hidroxicloroquina, a Anvisa aprovou o início de testes clínicos com a substância em pacientes com o coronavírus, mas ainda não liberou o seu uso para a população em geral.

Antibióticos não funcionam contra o Covid-19

Verdade. De acordo com a OMS, antibióticos não têm efeito contra vírus, apenas contra bactérias.

Lavar as mãos e usar álcool gel ajudam a combater o coronavírus

Verdade. Segundo o Ministério da Saúde, a infecção se dá pelo ar ou por meio de contato pessoal com secreções contaminadas. Dessa forma, a melhor maneira de se prevenir é mantendo bons hábitos de higiene, como lavar as mãos com água e sabão ou álcool gel.

Todos devem usar máscara

Verdade. O uso das máscaras é obrigatório em locais públicos e privados enquanto durar a crise do coronavírus. Especialistas afirmam que, embora ofereçam proteção baixa, as máscaras caseiras ainda funcionam como barreira – caso sejam usadas de forma certa e combinadas com as outras medidas de proteção. O governo também reforçou o pedido de que as máscaras cirúrgicas ou N95 (aquelas que oferecem mais proteção) sejam deixadas para os profissionais de saúde. 

É possível fazer um autodiagnóstico para detectar a doença

Mito. Só é possível fazer um diagnóstico do coronavírus por meio de exames hospitalares.

Animais de estimação não transmitem o vírus

Verdade. A OMS garante que animais de estimação, como cachorros e gatos, não podem ser infectados pelo Covid-19 e, por isso, não podem transmiti-lo.

coronavírus

Crédito: Ivan Zelenin / shutterstock

O coronavírus não resiste à temperatura de 26ºC ou 27ºC

Mito. A temperatura normal do corpo humano é de 36º, por isso o vírus é capaz de resistir a temperaturas de 26ºC ou 27ºC. De acordo com a OMS, "o vírus responsável pela Covid-19 pode ser transmitido em todas as áreas, incluindo áreas com clima quente e úmido".

Beber água a cada 15 minutos elimina o vírus

Mito. Algumas mensagens circulando online afirmam que beber água a cada 15 minutos (não importa a quantidade) ajuda a levar o vírus até o estômago, onde é eliminado pelo suco gástrico. Especialistas em infectologia afirmam que essa informação é falsa e que beber água deixa o paciente hidratado, mas não cura a infecção. 

Enxaguante bucal combate o coronavírus 

Mito. Apesar de ter álcool em sua fórmula, o enxaguante bucal não pode ser usado no combate ao coronavírus. O mesmo acontece com bebidas alcoólicas. Especialistas explicam que quando uma pessoa está doente, o vírus fica dentro da célula, se multiplica e ataca outras células, não sofrendo nenhum efeito o álcool ingerido.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: