A campanha de vacinação contra a gripe teve início nesta segunda-feira (23) em todo o Brasil. Nesta primeira etapa, serão imunizados pessoas idosas (ou seja, com mais de 60 anos) e profissionais da saúde. 

A ação foi antecipada em função do coronavírus e pretende ajudar na identificação de pacientes com a doença. Apesar de não ter eficácia contra o Covid-19, a vacina pode auxiliar na hora de fazer o diagnóstico por exclusão, já que os sintomas são parecidos com os de uma gripe comum.

Campanha de vacinação contra a gripe prioriza pessoas em grupos de risco

A campanha de vacinação deste ano terá mais duas etapas e a previsão é a de que se estenda até o dia 22 de maio. Como os idosos fazem parte do grupo de risco, estão na primeira etapa, junto com os profissionais da saúde, que atuam no combate ao coronavírus.

Coronavírus: cadastre o seu e-mail e receba notícias

Tenha as últimas notícias sobre as medidas de contenção e prevenção, número de casos, tratamento e muito mais. Juntos, podemos virar este jogo! Cadastre-se agora.

Livro

A segunda etapa terá início no dia 16 de abril e vai imunizar pessoas com doenças crônicas, professores (tanto da rede pública quanto da privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. 

Já a terceira e última fase começará no dia 9 de maio e priorizará: crianças de 6 meses a 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, puérperas, pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas educativas e a população privada de liberdade.

O objetivo do Ministério da Saúde é vacinar cerca de 67 milhões de pessoas em todo o país até o fim da campanha. Sua divisão por etapas visa diminuir a movimentação de pacientes doentes nos hospitais e postos de saúde, evitando aglomerações e liberando atendimento para aqueles que precisam em função do coronavírus.


Cadastre-se aqui para receber notícias e informações atualizadas sobre coronavírus no seu e-mail todos os dias.


Leia também

Entenda por que as pessoas com diabetes são mais vulneráveis ao coronavírus

Proteja-se do coronavírus e das informações falsas: veja mitos e verdades sobre a doença


Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: