O Brasil registrou na manhã desta terça-feira (17) o primeiro caso de morte por coronavírus. A vítima é um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular. De acordo com a Secretaria de Saúde de São Paulo, ele tinha histórico de diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática.

Ainda não se sabe a cidade onde o homem morava, nem se ele viajou ao exterior ou se teve contato com alguém contaminado.

De acordo com o Ministério da Saúde, até a manhã desta segunda-feira (16) havia 234 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Mas a soma dos números informados pelas secretarias de Saúde dos estados é maior, e chega a 301 casos.


Coronavírus: cadastre o seu e-mail e receba notícias

Tenha as últimas notícias sobre as medidas de contenção e prevenção, número de casos, tratamento e muito mais. Juntos, podemos virar este jogo! Cadastre-se agora.

Livro

Grupo de risco

De acordo com as autoridades de saúde, pessoas com asma, pressão alta, diabetes, fumantes e a população idosa formam o grupo de risco mais suscetível à contaminação pelo coronavírus. Isso acontece em razão de essas pessoas terem um organismo mais debilitado, o que diminui a capacidade de frear o avanço do vírus e aumenta as chances de ele cair na corrente sanguínea e chegar aos pulmões provocando uma pneumonia.

Para ajudar a conter o avanço do vírus entre as pessoas desse grupo, os especialistas orientam que se mantenham sempre com a carteira de vacinação em dia e que façam acompanhamento médico em caso de doenças crônicas.

Embora não façam parte do grupo de risco, as crianças também já estão na lista de vítimas fatais do vírus. A Organização Mundial da Saúde (OMS) não informou quantas crianças morreram por causa da infecção com o coronavírus, mas garantiu que a transmissão não ocorreu em locais como escolas.

Cadastre-se aqui para receber notícias e informações atualizadas sobre coronavírus no seu e-mail todos os dias.


Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: