Um simples carinho em um pet já provoca um efeito imediato no organismo humano. Segundo estudos, essa interação traz benefícios à saúde física e emocional das pessoas, como a redução da pressão arterial, o controle da hipertensão e do estresse. Para deixar a vida dos idosos mais alegre, a Cora Residencial Senior, a maior rede de instituições de longa permanência para idosos da América Latina, recebe todo mês em suas unidades em São Paulo a visita dos pets da Cão Cidadão.

“Hoje sabemos que o animal de estimação melhora vários aspectos da saúde do idoso. Os ganhos são percebidos no humor, na memória, na socialização e até mesmo no melhor controle de doenças crônicas como a pressão alta e o diabetes. A literatura médica mostra que idosos que têm contato com animais são mais funcionais e independentes, o que reforça a importância dessa relação tão especial”, afirma o Dr. Rodrigo César Schiocchet da Costa, geriatra da Cora Residencial Senior.

“Eles enchem o coração da gente de alegria e são uma companhia sincera, dão carinho e não pedem retorno”, conta a dona Neuza Antoniazzi, residente da Cora Ipiranga.  Ela e os amigos costumam formar uma roda para receber, brincar, jogar bolinhas e dar petiscos aos pets. As vantagens desse contato não são apenas para as pessoas. Os cães que participam adoram receber carinho e a interação acaba sendo prazerosa para eles também.

Pet terapia

Um outro ponto positivo dessa relação é estimular as atividades físicas, como passeios e brincadeiras com os cães. Estudo britânico publicado em agosto de 2017, no Journal of Epidemiology and Community Health, mostrou que, apesar da tendência para o sedentarismo, os idosos que têm cachorros costumam se exercitar com mais frequência.

Além do bem-estar, a pet terapia promove a saúde emocional, física, social e cognitiva. Um trabalho divulgado em 2017 pela Revisa de Medicina apontou que o pet é “o principal agente da terapia que funciona como ponte de ligação entre o tratamento e o idoso”. De acordo com o estudo, os bichinhos ajudam a evitar o estresse e a ansiedade, fatores que contribuem para o surgimento de doenças cardiovasculares.

Cuidados

Para a companhia dos bichos, não há contraindicação. Precisa só tomar alguns cuidados, por exemplo, se a pessoa tem uma doença respiratória um pouco mais avançada, às vezes, o pelo pode desencadear uma alergia, um acesso de tosse. Outra coisa é que, como idoso tem a pele mais frágil, as unhas dos animais precisam estar sempre aparadas para não arranhar.

Os benefícios

1 - Motiva a convivência social e dribla o isolamento;

2 - Contato com os pets diminui os batimentos cardíacos e a pressão arterial;

3 - Ajuda a combater o estresse e depressão;

4 - Estimula a atividade física, com passeios ou brincadeiras;

5 - Traz alegria e faz companhia;

6 - Desperta boas memórias e ajuda os idosos afetivamente;

7 - Melhora do humor devido à liberação de endorfina que provoca relaxamento, sensação de conforto, calmaria e ânimo;

8 - Fortalece o sistema imunológico.

Compartilhe com seus amigos