Quando se fala em atividades físicas para os 50+, o que quase sempre vêm à mente são modalidades tradicionais – caminhada, hidroginástica, musculação, natação, pilates etc. Embora sejam eficazes no que se propõem a realizar, existem inúmeros outros tipos de atividades físicas alternativas que também trazem benefícios à saúde.

Com o passar dos anos, o metabolismo desacelera, a composição muscular entra em declínio, movimentos se tornam mais difíceis e aumentam as chances de lesões e doenças. Por isso, toda atividade, se bem orientada, é bem-vinda. O importante, segundo a educadora física Fernanda Romano da Silva e Oliveira, é a pessoa fazer o que gosta.

“Muitos casos de abandono da atividade física estão relacionados ao fato de as pessoas começarem a fazer determinada aula só porque o médico mandou, a vizinha disse que é bom ou viu na televisão"

“Muitos casos de abandono da atividade física estão relacionados ao fato de as pessoas começarem a fazer determinada aula só porque o médico mandou, a vizinha disse que é bom ou viu na televisão. Considere o que te faz bem, o que te dá prazer, o que te motiva”, aconselha a profissional, que atua em programas da Secretaria de Esportes de Guarulhos (SP).

O educador físico, professor e personal trainer Márcio Menotti acrescenta que “toda e qualquer atividade física ajuda a evitar um ciclo vicioso: a inatividade gera fragilidade, que aumenta o risco de queda e fratura, que impede a pessoa de se exercitar, levando a um quadro depressivo e à falta de vontade de sair de casa, resultando em inatividade física”.


Exames e consultas com preços mais populares do que os planos de saúde tradicionais. Clique aqui e confira as vantagens do Saúde Vem. 


Em 2010, Fernanda criou o ASAS (Atividade Física, Saúde e Alegria Sempre), grupo que hoje atende cerca de 300 pessoas – 90% delas com mais de 50 anos de idade –, promovendo atividades físicas alternativas como voleibol adaptado; ginástica postural com ênfase na prevenção e acompanhamento de lesões na coluna, desvios ou dores; e dança contemporânea e de salão.

O projeto se pauta em duas premissas: fazer com que mais pessoas tenham uma vida ativa, entendendo a importância de atividades físicas alternativas na rotina, e ser efetivo, ou seja, realmente promover adaptações fisiológicas positivas no organismo dos alunos.

Outro indicativo de que existe vida fora dos exercícios tradicionais são os Jogos Regionais do Idoso, evento que já teve 22 edições no Estado de São Paulo e reúne atletas com mais de 60 anos em modalidades que vão de jogos de cartas e tabuleiro a competições de atletismo e dança.

Enfim, as possibilidades são muitas, e os especialistas elencam os benefícios de algumas atividades físicas alternativas para os 50+. Veja a seguir:

Veja abaixo algumas atividades físicas alternativas

Esportes com bola

Fernanda afirma que vôlei, basquete e handebol adaptados; squash, tênis de mesa e outros esportes com bola são uma das melhores maneiras de preservar capacidades físicas como a agilidade, além da mobilidade articular.

Têm também um componente de estímulo à potência (força e velocidade), que hoje em dia é o maior aliado da prevenção de quedas. “Sei de gente que nunca tinha pegado uma bola até então e hoje é supercompetitivo e participativo”, revela.


Encontre roupas, equipamentos, acessórios e muito mais para complementar seus exercícios diários na NetShoes. Clique aqui e se surpreenda com a variedade!  


Dança

É uma forma de preservar uma das capacidades para a qual poucos dão atenção, mas que é superimportante segundo a especialista, que é o ritmo, além de trabalhar a preservação da amplitude articular, garantindo o movimento.

Fernanda lembra que ombro e quadril, por exemplo, são as articulações que mais perdem mobilidade com a idade e destaca que garantir esse movimento evita fibroses articulares e mantém funções fundamentais como subir num ônibus, pegar algo num armário alto, estender roupa no varal ou transpor um buraco na rua.

atividades físicas alternativas

Skate e surfe

Tradicionalmente encarados como esportes de jovens, o skate e o surfe têm ótimas indicações para o público 50+, segundo Márcio: aumentam o nível de concentração, proporcionam um excelente trabalho proprioceptivo (capacidade de reconhecer a localização espacial do corpo); e exigem demais do core (grupo de músculos com papel crucial na manutenção da estabilidade do corpo). “Um treinamento específico para ele, além de facilitar e aprimorar a prática das modalidades, melhora a postura no dia a dia”, garante.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: