Alface, banana, maçã, pimentão, pera, tomate e uva são as verduras e as frutas mais descartadas pelos supermercados, segundo estudo de uma universidade sueca. O desperdício, no entanto, está em toda a cadeia: calcula-se que, no Brasil, campo, indústria, varejo e consumidor jogam no lixo, por ano, 41 mil toneladas, quase metade da produção. E como conservar alimentos por mais tempo?

Para garantir a durabilidade, os hortifrútis devem ser acondicionados na geladeira em sacos plásticos ou recipientes com tampas. “A umidade faz com que amadureçam muito mais rápido e se deteriorem conforme o aumento de água em suas áreas internas”, explica Karen Alves Gaspar, nutricionista da Snack Frutas, empresa de delivery de frutas para escritórios.

Se a preferência for por armazená-los já higienizados, a dica é remover as partes deterioradas e imergir em solução clorada por 10 a 15 minutos, seguida por uma lavagem em água corrente. “As frutas e as hortaliças devem ser escoadas e, no caso das folhas, podem ser envolvidas em papel toalha interfolhado, para que possam absorver o restante da água”, ensina.

Reunimos, a seguir, dicas de como conservar 15 alimentos por mais tempo.  Elas exigem, também, uma mudança de hábito: para que não sejam mais esquecidos na fruteira ou na geladeira, faça uma lista de compras para ir ao mercado, evitando colocar no carrinho além do necessário. E aproveite também para testar receitas com os que ameaçam sobrar. Algumas você encontra aqui.

Abacate - Se você abriu um e sobrou uma das metades, pincele uma pequena quantidade de suco de limão ou azeite. Isso vai impedir que ele se oxide.

alface Crédito: Reprodução/Embrapa Hortaliças

Alface – Na geladeira, deve ser mantida em saco plástico ou em vasilha tampada, retirando-se as folhas de acordo com a necessidade de consumo. Se preferir guardá-la higienizada, destaque as folhas, lave-as cuidadosamente, escorra o excesso de água e coloque em vasilha tampada. A de hidroponia deve ser conservada com as raízes, para durar por mais tempo. A alface não tolera congelamento.

Banana - Enrole o cabo com papel-alumínio ou papel-filme. Isso fará que ela amadureça mais devagar. Outro hábito que você pode adquirir é comprá-la verde e, com auxílio de sacos de papel pardo, ir amadurecendo no decorrer da semana. É a única fruta que não deve ser refrigerada.

Cebola  Crédito: Reprodução/Embrapa Hortaliças

Cebola - Conserva-se por tempo prolongado, de três a cinco semanas, sem necessidade de refrigeração. Para isso, mantenha os bulbos em local seco, fresco, escuro e bem ventilado. As de sabor mais suave, ou seja, menos picantes, apresentam menor durabilidade. As roxas duram mais que as brancas e amarelas. A cebola picada ou ralada deve ser mantida em geladeira, envolvida por filme-plástico ou em vasilha tampada, por até um dia. Para congelar, pique-a ou corte-a em rodelas, coloque as porções sobre uma travessa e leve ao freezer. Quando estiverem congeladas, acondicione-as em recipiente de plástico rígido ou em saco de plástico, retirando a maior quantidade possível de ar. Nessa condição, dura seis meses. Outra maneira de conservar a cebola consiste em triturá-la, transformando-a em pasta e adicionando sal e alho para aumentar a sua durabilidade, conservando-a na geladeira. Receita: 1 parte de alho para 3 partes de cebola e 10 partes de sal.

Leite - Transfira-o para uma garrafa de vidro com boa vedação. Ele vai durar duas vezes mais, já que ficará mais bem selado que na caixinha de papelão. Pode ser congelado em um recipiente bem higienizado e com tampa, com espaço suficiente para sua expansão.

Maçã e pera - Devem ser armazenadas separadamente dos outros alimentos, pois emitem gás etileno, que amadurece alimentos mais rapidamente, principalmente os vegetais. Uma dica para que ambas durem mais é separar as frutas que possuem machucados daquelas mais íntegras, para que uma não contamine a outra. E, para mantê-las mais frescas, a sugestão é guardar com um guardanapo branco sobre elas.

 

Mamão - O ideal é consumir em até três dias da data do processamento (higienização e armazenamento na geladeira). O congelamento é até possível, mas pouco recomendado, já que a polpa da fruta, por ser mais sensível, tende a sofrer muita alteração no processo e, portanto, perder suas características sensoriais, afetando o sabor final.

melancia Crédito: Reprodução/Embrapa Hortaliças

 Drible o tamanho dessas frutas cortando-as em pedaços e colocando-as na geladeira em um recipiente ou dentro de sacos de plástico herméticos. Se você é adepto do suco da fruta, faça cubinhos de gelo da polpa.

 

Morangos - Nunca retire os talos e as folhas. Isso, por si só, já retarda a maturação. Se você é adepto do suco da fruta, faça cubinhos de gelo da polpa.

Ovo - Em temperatura ambiente, duram dez dias; na geladeira, fora da porta, 30 dias. E dá para congelar: quebre os ovos, despeje o conteúdo em forminhas de gelo com um pouco de sal ou açúcar e leve ao freezer. O sal ou açúcar evitam que as gemas fiquem granuladas.


Pimentão - Em geladeira, dura por mais de uma semana, se embalado em sacos plásticos perfurados e colocados na parte inferior.

 

tomate  Crédito: Reprodução/Embrapa Hortaliças

Tomate - Os vermelhos se estragam mais rapidamente, por isso, se não forem consumidos imediatamente, devem ser colocados na geladeira, na parte inferior, dentro de sacos plásticos perfurados. O tomate cru (inteiro ou picado) não deve ser congelado. Somente o molho de tomate pode receber esse tratamento.

Uva - Corte os cachos das uvas em tamanhos menores. Isso fará o ar circular entre elas, evitando o apodrecimento precoce. As mesmas devem ser armazenadas secas, sem ser higienizadas antes do consumo, uma vez que podem ocasionar bolor.

Fontes: Fernanda Alferes, nutricionista e responsável pelo controle de qualidade da Uni Alimentos; Karen Alves Gaspar, nutricionista da Snack Frutas, empresa de delivery de frutas para escritórios; e Embrapa Hortaliças.

Leia também:

 Optar por alimentos da estação faz bem à saúde do corpo e do bolso

 Beleza se põe à mesa: conheça 7 alimentos que fazem bem à pele

Compartilhe com seus amigos