Pimenta: designação comum a diversas plantas do gênero Capsicum, da família das solanáceas, nativas da América tropical, muito cultivadas pelos frutos, que são bagas com numerosas sementes, de coloração verde, amarela ou vermelha, usadas como condimento picante.

Ok, agora que já fizemos as devidas apresentações, esqueça as formalidades e vamos ao que interessa: escolha alguns desses frutos maduros, limpos, secos e sem talo, acrescente dentes de alho, vinagre branco e sal a gosto, misturando tudo em um vidro esterilizado. Tampe bem, agite para proporcionar uma boa mistura e guarde por 15 dias longe da luz. Em duas semanas, você terá uma deliciosa pimenta em conserva.

Delicioso condimento, emprestando sabor e ardor inigualáveis aos pratos, as pimentas já eram usadas pelos índios das américas, muitos antes da chegada dos europeus ao Novo Mundo. Hoje já se conhece os múltiplos benefícios de sua ingestão para a saúde, entre eles, suas atividades antimicrobiana, anti-inflamatória, anticancerígena e sua contribuição para a melhoria do processo digestivo, para a diminuição dos níveis de colesterol e também por seu efeito termogênico, que acelera o metabolismo, ajudando no emagrecimento.

Mas vale ressaltar que tantos benefícios assim só estão presentes nas pimentas do gênero Capsicum. As mais conhecidas no Brasil são o jalapeño, a pimenta de cheiro, a pimenta de bode, cumari-do-Pará, malagueta, dedo-de-moça, murupi, biquinho e cambuci ou chapéu de frade.

Confira abaixo 10 de seus múltiplos benefícios:

1. Efeito antioxidante

Previnem doenças como diabetes, câncer e problemas do coração. Os antioxidantes são importantes agentes no combate ao envelhecimento precoce.

2. Facilita a digestão

Aumenta a produção de saliva, potencializando a produção de enzimas e suco gástrico, facilitando assim a digestão e combatendo o mau hálito.

3. Acelera o metabolismo

Eleva a temperatura do organismo e aumenta o gasto calórico. A presença de capsaicina também previne o acúmulo de gordura na região da barriga.

4. Ajuda a emagrecer

Estimula o sistema nervoso, aumentando a liberação de catecolaminas, noradrenalina e adrenalina, substâncias que diminuem o apetite.

5. Controle do colesterol

Controla os níveis do colesterol bom (LDL) e dos triglicerídeos, melhorando também a pressão arterial.

6. Prevenção do câncer

Possui componentes quimiopreventivos, antimutagênicos e anticarcinogênicas, prevenindo vários tipos de câncer.

7. Combate o diabetes

A capsaicina aumenta as taxas de insulina e reduz o nível de glicose no sangue.

8. Atua no sistema circulatório

Suas vitaminas A, C e do complexo B, além de Potássio e Cálcio atuam na melhoria do sistema circulatório, impedindo a formação de coágulos e aumentando o calibre dos vasos sanguíneos, o que diminui o risco de um ataque cardíaco ou AVC.

9. Afasta a depressão e alivia a dor

A adrenalina e a noradrenalina deixam a pessoa em estado de alerta, melhorando o seu ânimo. Ao aumentar o fluxo sanguíneo periférico, ajuda no combate à enxaqueca. Além disso, a capsaicina atua combatendo dores de cabeça, mucosite oral, alergias cutâneas e tumores de pele.

10. Ação anti-inflamatória

Especialistas indicam o consumo diário de seis pimentas dedo-de-moça ou meia pimenta malagueta para atingir as taxas necessárias de capsaicina, que possui uma forte ação anti-inflamatória.

Outros nutrientes da pimenta (porção de 100g, crua):

  • Calorias: 40 kcal
  • Carboidratos: 8,8g
  • Proteínas: 1,9 g
  • Gordura: 0,4 g
  • Fibras: 1,5 g
  • Vitaminas do complexo B: niacina, piridoxina, riboflavina e tiamina
  • Potássio, manganês, magnésio e ferro

Agora capriche no prato, mas cuidado com os excessos. Lembre-se que tudo demais pode trazer problemas à saúde.

Leia também

Saiba o que comer entre as refeições para matar a fome e manter a saúde

O segredo para uma alimentação saudável

Compartilhe com seus amigos