Existe uma crença: a de que sexo é melhor durante a juventude. Depois disso, supostamente, o prazer a dois seria menor. Mas, acredite, isso é apenas mito. A verdade é que as experiências entre quatro paredes após os 50 anos de idade podem ser ainda mais mágicas.

A seguir, quatro especialistas apontam os motivos que tornam o sexo melhor depois dos 50 anos de idade. São eles: Arnaldo Barbieri Filho, psiquiatra, sexólogo e diretor do Instituto de Estudos da Sexualidade em Ribeirão Preto (SP); Carla Cecarello, sexóloga e consultora do site Solteiros50; Iris de Souza, psicóloga e consultora do site Amor&Classe; e Virginia Gaia, sexóloga holística.

Sexo depois dos 50

1. Experiência na linha de frente

Quanto mais idade, mais você se entende. "As pessoas maduras e experientes já conseguiram vivenciar, testar e conhecer muitas circunstâncias. E nada como ter noção do próprio corpo, dos limites e das sensações para turbinar uma relação”, explica Virgínia. Logo, quem se permitiu provar mais experiências consegue identificar o que gosta, o que excita e o tipo de sexo que lhe dá prazer.

2. Ansiedade em baixa

Como o sexo não é uma novidade de principiante, aquela inquietude típica de quem está para viver algo novo já não está presente em pessoas mais velhas. “Justamente por isso, homens e mulheres têm suas relações sexuais com muito menos ansiedade, o que colabora para um desempenho muito mais satisfatório”, considera Arnaldo.

3. Segurança física e emocional

Quem passou dos 50 anos costuma se preocupar menos com o que os outros vão pensar, inclusive no tocante às questões estéticas. Essa libertação pode favorecer as experiências a dois. "Os jovens associam a ideia de um bom sexo a um corpo perfeito”, analisa Virgínia. Segundo ela, quem é mais velho já desenvolveu segurança suficiente para lidar com as próprias imperfeições e curtir o corpo como ele é em casa fase.

4. Autoconfiança nas alturas

A confiança em si mesmo está entre os melhores excitantes que existem. E uma deliciosa notícia: essa característica costuma ganhar corpo com o passar dos anos. “A autoconfiança pode tornar o orgasmo bem mais prazeroso”, avisa Arnaldo. Então, quanto mais longe da necessidade de se autoafirmar para os outros você estiver, melhor.


Notícias, matérias e entrevistas sobre tudo o que você precisa saber. Clique aqui e participe do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade! 


5. Adeus, vergonha

Embora os hormônios adolescentes potencializem a libido, nessa fase existem muitos pudores e dúvidas. Já quem passou dos 50, principalmente pela tarimba acumulada, pode dispensar a vergonha e pedir o que realmente deseja na intimidade. "A mulher, por exemplo, pode solicitar o uso de bom lubrificante à base de água, pois é comum que com a idade a lubrificação natural diminua”, aponta Virginia.

6. Espontaneidade em alta

Agradar a outra pessoa na cama é importante? Claro que sim. Mas, com o tempo, “o foco deixa de ser satisfazer o outro e vai para a experiência em si”, conclui Virgínia. O resultado? Muito mais prazer.

7. Seletividade maior

Os adultos mais maduros são também mais seletivos, defendem Carla e Iris. Eles passam a dar mais atenção a outras compatibilidades, além da beleza física. Nesse processo de conhecimento do outro – e de ser conhecido por ele –, a intimidade aumenta. E dá um novo significado ao sexo.

8. Novos estímulos

Nos homens, há aumento de intervalos entre os atos sexuais e menos ereções psicogênicas, aquelas desencadeadas por pensamentos eróticos e visões de imagens de conteúdo sexual, segundo Arnaldo. Será preciso descobrir a dois outros estímulos, como o toque na região genital, por exemplo. Esse tipo de necessidade aproxima ainda mais os casais.

Compartilhe com seus amigos