Ovo de codorna, amendoim, ostras. Quem nunca ouviu falar daquelas delícias que mantêm a chama acesa? Mas pouco adianta consumi-las se eles vierem combinadas com alimentos que causam perda de libido.

Não se trata de eliminá-los do cardápio, segundo o nutrólogo Antônio Elias de Oliveira Filho. A diferença entre poção e veneno está na quantidade, explica ele. Por isso, o segredo está na moderação.


Agora que você está passando mais tempo em casa, pode perceber que os riscos de acidentes estão por todos os lados. Não dê mole! Garanta aqui o seu seguro e tenha cobertura financeira em casos de lesões.


A regra número um para quem não quer derrubar a libido é evitar comer muito – seja lá o que for. Alimentar-se em demasia provoca sonolência e adormece o corpo. A regra número dois é evitar bebidas alcoólicas, porque elas causam desidratação. Na prática, reduzem o volume do sangue (responsável pela ereção) e aumentam o nível de angiotensina, hormônio associado a disfunções sexuais.

Confira os alimentos que causam perda de libido

Gordura hidrogenada

Alimentos fritos e ricos em gordura e sal não provocam letargia, como matam a libido, pois as gorduras hidrogenadas suprimem os níveis de testosterona.

Água tônica

Segundo o Germany's Institute of Reproductive Medicine, a quinina, agente aromatizante utilizado na água tônica, pode causar disfunção erétil. Estudos na Nigéria mostram que a quinina também pode diminuir os níveis de testosterona do homem.

Álcool

Até uma taça de vinho pode ser benéfico para aumentar a libido feminina. Se passar disso pode provocar efeito contrário.

Brócolis, repolho ou couve-flor

Contêm açúcares que são semelhantes aos do feijão e, para digeri-los, o corpo precisa usar bactérias que liberam metano, causando flatulência.

Menta

Têm componentes que podem reduzir a testosterona, que provoca a diminuição da libido.

Soja

Contém fitoestrogênio, que ocasiona o desbalanceamento hormonal. Nos homens, o alto nível de estrógeno pode desencadear o crescimento de seios e a disfunção erétil.

Doces

Alimentos ricos em açúcar alteram a glicose no sangue, provocando diminuição no desejo sexual.

Laticínios

Provocam inchaços, gazes e podem afetar a produção natural de hormônios femininos e masculinos.

O que consumir

Agora que você já sabe o que não comer, saiba o que ajuda a aumentar o fogo. A lista dos alimentos inclui abacate, alho, alecrim, amêndoas, aspargos, aipo, banana, canela, catuaba, chocolate amargo, folhas verdes, gengibre, kiwi, laranja, mel, morango, peixe, pimenta e baunilha. Mas lembre-se: sem excessos.


Leia Mais:

Sem fake news: como reforçar a imunidade para dificultar a contaminação pelo coronavírus

Master Acidentes Domiciliares é o primeiro seguro que garante proteção financeira em caso de acidente em casa

Anticoncepcional masculino está em fase de teste e deve chegar ao mercado dentro de alguns meses

Compartilhe com seus amigos