Verão no auge, termômetros elevados quase em tempo integral e aquela sensação desconfortável de que está quente demais. Quem não passa o dia sob o alívio de um ar-condicionado sofre com o calor excessivo. Por isso, a alternativa é adotar alguns truques práticos para resfriar a casa e torná-la um ambiente um pouco mais agradável.


Tenha acesso aos melhores conteúdos informativos. Clique aqui e faça parte do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade!


Conversamos com as arquitetas Danielle Dantas e Paula Passos, da Dantas & Passos Arquitetura, de São Paulo; e Letícia Monteiro, da LMN Interiores, além da paisagista Rayra Lira, da JLira Green Life, ambas do Rio de Janeiro, que dão dicas do que pode ser feito para amenizar a sensação de calor dentro de casa.

10 ideias/dicas/truques para resfriar a casa

1. Dê preferência para cores neutras

Tonalidades claras são mais indicadas para o interior de um imóvel, pois permitem arejar e iluminar os cômodos, sem reter o calor. "Tons claros, como branco e bege, por exemplo, fazem os ambientes parecerem maiores e, também, refletem melhor a iluminação natural e artificial. Servem como rebatedores da luz, espalhando melhor a claridade", explica Danielle. Ao contrário, cores escuras absorvem o calor e deixam o ambiente mais quente.

2. Opte pelo LED

É fato: luzes artificiais aquecem o ambiente. Quando a luz natural é insuficiente e o cômodo precisa ser iluminado, o melhor é optar por lâmpadas de LED, que esquentam menos – além de ter vida útil maior que as tradicionais e consumir menor quantidade de energia. As fluorescentes compactas também são bem-vindas, pois pouco esquentam, graças ao reator que trazem em sua estrutura.

3. Adote um ventilador de teto

O aparelho ajuda a diminuir a temperatura do ambiente, sem que seja necessário abrir mão da iluminação artificial.

resfriar a casa

Crédito: Apple Kullathida/Shutterstock 

4. Prefira algodão e linho como revestimentos

Em vez de sofás e almofadas com cobertura sintética, escolha tecidos naturais para cobrir, sobretudo algodão e linho. "São muito mais gostosos ao toque, especialmente no calor. Em contato com a pele, são mais macios e mais convidativos, bem diferentes da cobertura sintética, que dá a sensação de que o corpo meio que 'cola' no revestimento", comenta Paula.

5. Invista em persiana com tela solar

Trata-se de um tecido térmico que ajuda a filtrar raios ultravioletas – e, assim, reduz o calor de qualquer ambiente. "A tela solar é a opção que barra a entrada de luz e alguns modelos bloqueiam também a entrada de calor, deixando o ambiente mais fresco, mais gostoso", diz Paula. A versão rolô ainda é prática para manutenção, pois é fácil de ser retirada e limpa (com um pano levemente umedecido).

6. Desligue os aparelhos eletrônicos

Todos os equipamentos elétricos que não estejam sendo usados devem ser desligados, principalmente a TV, que libera bastante calor e aquece o ambiente.

7. Feche janelas e cortinas

Calma, não são todas – apenas as que recebem a maior incidência do sol. Assim, diminui-se a exposição direta dos raios solares dentro do ambiente. Enquanto isso, as demais ventanas devem ser mantidas abertas, para o ar circular por todos os cantos.

Da mesma maneira, manter as cortinas e persianas fechadas durante o dia e abertas à noite faz diminuir o ar quente que circula no período do sol e aumentar o frescor noturno.

8. Abra as portas à noite

Mantenha todas as portas internas abertas no período noturno, permitindo que o ar circule pela residência.

9. Use roupas de cama mais leves

Escolha tecidos como algodão para lençóis e travesseiros, que "respiram" melhor e não retêm o calor.

10. Tenha plantas e flores dentro de casa

Elas absorvem gases tóxicos e auxiliam no controle da umidade, deixando o clima mais refrescante. Entre as mais indicadas estão: jiboia, lírio-da-paz, maranta, costela-de-adão, pleomele, árvore da felicidade, além de begônia, azaleia, calandiva, kalanchoe, orquídea, antúrio, tulipa, gérbera, helicônio, tulipa e estrelízia.

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: