Seja porque você gosta das peças ou pensa na sustentabilidade ou ainda quer economizar. Não importa o motivo, é preciso conhecer os segredos para manter suas roupas como novas por mais tempo.

A equipe de reportagem do portal do Instituto de Longevidade consultou três especialistas e traz dicas fáceis de incorporar no dia a dia e aumentar a longevidade de suas roupas. Conheça, a seguir, as orientações de Vera Corradi, personal organizer e instrutora da OZ! Organize sua Vida; Ricardo Monteiro, especialista em higienização e gerente operacional da rede Quality Lavanderia; e Leda Borri, franqueada da Lavasecco, para conservar as peças.

Roupas usadas, mas com cara de novas 

No guarda-roupas

1. Mantenha as roupas em cabides. “Na organização de um guarda-roupa, 90% delas devem ser penduradas. Isso facilita a visualização e incentiva o uso de mais peças, que não vão ficar abandonadas no armário”, afirma Vera Corradi.

2. Para preservá-las no armário, observe o tipo de tecido. “Um casaco de pele, uma jaqueta de couro, um vestido de seda e uma peça com bordado requerem uma capa protetora, que poderá ser de TNT, organza ou tecido”, orienta Vera.

3. Jamais use plástico para guardar as roupas, porque podem manchar ou embolorar. A dica de Vera é fazer um sachê com giz e distribuir no armário para evitar a umidade.

4. Tenha cuidado com embalagens a vácuo. Embora sejam úteis por economizar espaço, não podem ser utilizadas com tecidos naturais e que precisem “respirar”, como o algodão. Além disso, o que for acondicionado dessa maneira deve ser muito bem lavado e seco.

5. Evite guardar no armário uma peça usada. “Ela vai manchar”, explica a personal organizer.

Como lavar roupa

6. Separe as roupas por cor e tipo de tecido na hora de colocar na máquina de lavar roupa. Dessa forma, evita-se que manchem, desbotem ou percam o tom original.

7. Coloque o detergente na água, dissolva-o completamente e só depois banhe a peça. Assim, ele cumpre melhor a função de limpeza.

8. Use detergente neutro líquido para lavar roupas escuras. Assim, é possível evitar que manchem e desbotem.

9. Tenha em mente que tecidos finos podem ter suas fibras danificadas mesmo no ciclo delicado da máquina de lavar, segundo Ricardo Monteiro. “A seda deve ser lavada à mão, com detergente neutro líquido, que dissolve mais facilmente na água”, exemplifica.


Tenha acesso aos melhores conteúdos informativos. Clique aqui e faça parte do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade!


10. “Nunca torça ou esfregue tecidos muito delicados: isso quebra suas fibras. O ideal é deixar de molho, promover uma pequena agitação, enxaguar e secar”, diz.

11. Monteiro também indica nunca abusar do detergente para lavar roupas muito sujas. “Ao contrário do que parece, o excesso de espuma, na verdade, reduz a ação mecânica da máquina, e é bem possível que resíduos de sabão fiquem impregnados nas peças e as manchem. Para as muito sujas, use a pré-lavagem”, adverte.

12. Evite água quente para limpar roupas que estão muito sujas. “Na verdade, ela tem o efeito inverso: coagula as manchas e as eterniza no tecido. É por isso que não há opção de água quente para a pré-lavagem”, justifica.

roupas

Créditos: Anetlanda / shutterstock

13. Para tirar mancha de roupa, Leda Borri orienta realizar o processo com o tecido ainda seco, antes da lavagem. Monteiro acrescenta que, se for o caso de usar tira-ferrugem, o cuidado deve ser ainda maior. “É um ácido. Depois de usá-lo, é preciso enxaguar bem a peça para tirar os resíduos que podem continuar agindo e enfraquecer as fibras ao longo do tempo.”

14. Não é recomendado lavar couro em casa, já que ele demanda cuidados especiais. Monteiro, no entanto, indica um cuidado simples: não guarde o casaco logo após o uso, pois fungos podem proliferar. “Uma vez por mês, tire a peça do armário para ventilar, mas não ponha o casaco no sol. Se puder, aplique um hidratante específico para couro, o que também ajuda a conservá-lo por mais tempo”, afirma.

15. Lave as roupas de inverno antes de guardá-las. Isso evita que seja atacada por traças e junte ácaros. “Seque tudo e guarde em capas de TNT, que as protegem de poeira. Mas, antes de usar, lave novamente”, sugere Monteiro.

Na secagem 

16. Na hora de secar, casacos e camisas devem ser pendurados em cabides de plástico. “Não se deve usar pregador, a não ser em peças miúdas”, diz Vera.

17. “Malhas ou blusa de linha devem secar na horizontal”, completa Leda. Dessa forma, evita-se que percam a forma.

18. “Nunca seque uma peça ao sol, pois isso a endurece e queima as fibras. O que seca mesmo a roupa é local ventilado à sombra”, garante Monteiro.

19. Ele desfaz o mito da roupa quarando, que branquearia com a exposição à luz solar. “Antigamente, usava-se o anil, que era o único branqueador óptico disponível e exigia 15 minutos de sol apenas para clarear a roupa, não para secá-la”, conta.

Ao passar

20. Planeje-se para passar as roupas mais delicadas antes. Vá progredindo a temperatura aos poucos.

21. Observe a temperatura recomendada pelo fabricante antes de passar a roupa. Dessa forma, impede-se que desbote ou queime, por exemplo. A seda, por exemplo, deve ser passada rapidamente de modo suave a 140º C.

22. Peças de algodão pedem temperatura de até 180º C. Molhar levemente as roupas facilita o passamento e evita que o ferro seja usado muitas vezes, o que também reduz a vida útil da peça.

23. Tecidos que deixam brilho devem ser passados com sapatas de proteção de teflon. Elas evitam que estampas e bordados delicados, por exemplo, derretam.

Compartilhe com seus amigos