Além de beber muita água, o clima seco do inverno pede atenção redobrada na hidratação da pele madura. “Com o passar dos anos, ela perde a capacidade de produzir o que deveria para se proteger e se manter íntegra”, diz Daniela Neves, que integra a Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Desidratação, ressecamento e diminuição das fibras elásticas e de colágeno acontecem, inexoravelmente.”

Se na derme o envelhecimento se traduz em perda da hidratação, da oleosidade e da elasticidade, para os mais velhos surge mais um problema: a coceira. “A pele ressecada não tem sua barreira íntegra e, se associada ao trauma da coçadura, produz microrrachaduras, lesões que são porta de entrada para bactérias, fungos e vírus”, alerta a dermatologista. Ou seja, uma pele ressecada pode facilmente sofrer com infecções cutâneas.


Quer viver mais e melhor? Faça parte do nosso grupo no WhatsApp e confira os melhores produtos que selecionamos para você. Clique aqui.


A rotina de cuidados com a pele deve ocorrer duas vezes ao dia, de manhã e à noite, afirma Laís Leonor, dermatologista da clínica Dr. André Braz. “Basicamente, é importante limpar a pele com sabonete adequado, tonificá-la para refrescar e estabelecer um PH natural. Logo em seguida, deve-se aproveitar a pele limpa para receber ativos como vitamina C ou hidratantes e proteção solar. À noite, o demaquilante é indicado, seguido de cremes hidratantes e rejuvenescedores.”

Como escolher o hidratante?

“Ele precisa ter propriedades emolientes, que aumentam a camada de gordura do corpo; umectantes, para melhorar a quantidade de água disponível; e oclusivas, que diminuem a evaporação desse líquido”, pontua a dermatologista Fernanda Nichelle. E alerta: o hidratante pode ser o salvador ou o vilão. “Se um paciente com pele muito oleosa ou acneica usar um hidratante oleoso, certamente piorará o quadro”, exemplifica.

Os hidratantes se diferem quanto à textura e à composição: creme, gel, sérum, spray e óleo. “Cada um atua de uma maneira diversa na pele”, ensina Laís:

Creme – é o que tem maior consistência, indicado para peles muito secas, sensíveis e alérgicas;

Gel – ideal para peles oleosas e mistas ou áreas de pelo;

Óleo – deve ser usado somente após o banho, quando há maior umidade na pele; evita o ressecamento, pois forma uma película protetora que retém a umidade;

Sérum – produto com fórmula mais fluída e livre de óleo, deixando leve a textura da pele oleosa;

Spray – para todos os tipos de pele e com rápida absorção.

Mão e pés, por serem os locais mais ressecados do corpo, “geralmente necessitam de uma hidratação mais vigorosa”, segundo Daniela. “As mãos, por exemplo, em decorrência de lavagens frequentes e uso de produtos químicos [de limpeza, por exemplo], precisam de uma hidratação especial.”

hidratação da peleCrédito: mirzamlk/shutterstock

2 máscaras caseiras para hidratação da pele madura

Máscara de iogurte natural

Aplique no rosto seco uma camada bem espessa de iogurte natural gelado e deixe agir por 20 minutos. Enxágue e finalize com um hidratante.

Máscara de clara de ovo

Aplique em toda a face uma camada de clara de ovo gelada e deixe agir por 30 minutos. Retire com água micelar e aplique um hidratante.

Fonte: Dra. Fernanda Nichelle

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: