Se você tem a sensação de que seu corpo e, sobretudo, sua mente não condizem com a expectativa associada à sua data de nascimento, faz parte da turma cuja idade mental se revela menor – ou, às vezes, maior – que a idade cronológica.

"Pessoas mais velhas podem ter energia, diálogo, vocabulário, disposição de alguém com muito menos idade”, afirma o psicólogo Yuri Busin. “E pode ocorrer o contrário também, com uma pessoa cronologicamente jovem que apresente comportamentos de alguém mais velho.”

“Infelizmente, não conseguimos parar o relógio cronológico; já a mentalidade pode ser rejuvenescida constantemente", afirma o doutor em neurociência do comportamento. Quer saber em qual cenário você se encaixa? Primeiro, faça o teste abaixo.

Aja positivamente e tome iniciativa

Pelo teste, você deve ter percebido que alcançar uma idade mental menor que a cronológica depende mais de iniciativa pessoal do que qualquer outro fator. "Para se manter jovem, tudo é questão de hábitos e de como se encara a vida", frisa o especialista Yuri Busin.

Como ele explica, não é possível mensurar quão rejuvenescido alguém consegue ficar, mas "é notável que isso ocorra entre pessoas com um espírito mais jovem, que não têm preguiça e estão em constante evolução, adotando bons hábitos, tendo contato com outras pessoas e novos objetivos e que se autoestimulem constantemente".


É fato: quando envelhecemos ficamos mais suscetíveis às quedas. Não dê bobeira! Previna-se e contrate o seguro de acidentes que a MAG Seguros criou com a ajuda do Instituto de Longevidade. Clique aqui e veja os valores.


Para mudar o cenário (para melhor), alguns hábitos diários podem fazer bastante diferença:

  • Tenha vida social. As relações com outras pessoas fora do ambiente familiar promovem troca de informações, conversas, risadas e visões de pensamento diferentes, entre outras positividades extremamente importantes. "Tais atividades tendem a ficar cada vez menos frequentes com o passar a vida cronológica. Por isso, é importante fazer uma manutenção disso e criar o hábito de ter uma vida social", pontua o psicólogo. Busque amizades em grupos de leitura, clubes, aulas coletivas, dança e esporte, por exemplo.
  • Desafie-se. Ter objetivos de vida, estar em constante aprendizado e encarando desafios farão com que você sempre tenha motivação. "Além disso, estimulam seu cérebro a pensar", diz Yuri.
  • Pratique esportes e tenha hábitos de alimentação saudáveis. Tais comportamentos promovem bem-estar físico, que vão refletir e ajudar no psicológico.
  • Saia da zona de conforto. De acordo com Yuri, isso poderá auxiliar na mudança de comportamentos e, principalmente, na diminuição dos problemas. "Ao iniciar a busca pelo novo, é possível mudar alguns aspectos da sua realidade, enfrentando diferentes desafios e situações. Isso vai levar a uma maior autoconfiança, melhor autoestima, desenvolvimento pessoal e profissional, entre outros benefícios significativos", aponta o psicólogo.
  • Seja positivo. "Todos temos problemas, mas algumas pessoas conseguem visualizar mais rapidamente formas de sair deles, pois pensam de forma positiva e resolutiva", comenta Yuri. Se necessário, procure ajuda profissional para sair deste ciclo vicioso.
  • Adapte-se à tecnologia. Aprender a navegar pelas redes sociais, conhecer as funções dos celulares, usar aplicativos de mensagem instantânea (tipo WhatsApp) são ótimos desafios para a geração mais velha, além de uma necessidade dos novos tempos.

Na contramão, certos fatores podem provocar efeitos contrários, promovendo o envelhecimento mental. Algumas das situações que devem ser evitadas:

  • Trabalhar demais. "Não quer dizer que é ruim trabalhar, mas a forma como o trabalho é encarado é que pode ser negativa. Quais os limites que você coloca? Como você toca o resto da sua vida? Questione-se. Apenas trabalhar não será bom", pontua Yuri.
  • Estresse constante. Tente manter uma vida equilibrada, pensando sempre em como deixá-la melhor e mais positiva.
  • Não se cuidar. Falta de cuidados com o corpo, com a saúde e a mente afeta bastante quem tem o intuito de se manter jovem.

Não desanime se até agora você manteve uma vida estagnada. Mudar atitudes nesse momento vai fazer uma diferença e tanto, já que qualquer novidade na sua rotina será bem-vinda. "Não existe uma idade certa para começar a se mexer e a se precaver. O importante é manter bons hábitos e sempre se desafiar", finaliza.

Leia também: 

Conheça 5 vantagens físicas de envelhecer bem

Como identificar e tratar o medo de envelhecer?

Compartilhe com seus amigos