Avós e netos fazem uma combinação perfeita em qualquer dia, qualquer hora ou qualquer época do ano. Quem não traz boas lembranças dessa gostosa convivência? Avós são pais com açúcar, diz o ditado. Por isso mesmo, a eles também cabe a importante função de ajudar na educação dos netos. Da mesma forma que a criança toma os pais como exemplo de comportamento e conduta, também se espelhará nos avós.


Contudo, há quem conteste essa afirmação e garanta que a convivência entre avós e netos pode não ser tão boa assim, pois estragam os netos em vez de ajudarem os pais na difícil tarefa de educá-los.

“Enquanto a casa dos pais é cheia de regras, a casa dos avós é onde as guloseimas e travessuras são permitidas e incentivadas”, aponta a psicóloga clínica Rebeca Zar. “Quem não tem lembranças maravilhosas com os avós? Tem o bolo da vovó, tem as brincadeiras do vovô”, acrescenta.

Na opinião da especialista, o papel dos avós na educação dos netos é fundamental, pois, além da vasta experiência vivida, eles terão a oportunidade de transmitir valores que as crianças precisam e que ainda estão desenvolvendo. “A criança que tem a avó ou o avô por perto crescerá com uma base emocional muito boa e forte”, garante.



Principalmente os avós que gostam de compartilhar experiências, que muitas vezes servem como uma grande aula de história da cidade e do país onde vivem.

“Recentemente, um paciente jovem perdeu sua bisavó de 90 anos. Ele diz que ela contava muitas histórias da sua época e isso despertou seu interesse pela leitura. Consegue imaginar, quanta coisa aconteceu no Brasil nos últimos 90 anos?”, comenta.

Mais tempo para educar

O aumento da longevidade permitiu um maior convívio entre avós e netos, que participam mais ativamente do dia a dia das famílias. Muitos pais e mães que trabalham fora passaram a contar com esse importante apoio familiar, deixando os filhos sob os cuidados dos avós.


Tenha acesso aos melhores conteúdos informativos. Clique aqui e faça parte do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade!


Para Rebeca, principalmente nesses casos de ausência paterna e materna, a presença dos progenitores na formação dos netos é muito benéfica porque dá à criança a sensação de pertencimento à família de origem.

O problema é encontrar a medida exata para não entrar em conflito com os filhos na educação dos netos. Neste ponto, a especialista é enfática: “A responsabilidade da educação das crianças é dos pais e os avós não devem interferir nisso nem desautorizar os pais”, pontua Rebeca.

Se isso acontecer, o mais indicado é que se tenha uma conversa franca e respeitosa entre pais e avós impondo limites e esclarecendo o papel de ajuda na criação. “O bom relacionamento entre pais e avós e entre avós e netos traz vantagens para a família toda”.

Os benefícios são mútuos

A convivência também oferece benefícios para os avós, que ficam mais ativos física e psicologicamente e se sentem mais úteis.

Rebeca lembra que também é dessa forma que a turma de mais idade aprende com os netos um pouco mais sobre tecnologia, como operar um computador e dominar as redes sociais. O aprendizado mútuo entre avós e netos diminui a distância entre eles e apresenta um novo mundo para ambos.

avós e netos

Conheça 7 valores para compartilhar entre avós e netos

Honestidade

Muitos avós, para proteger os netos de possíveis castigos, acabam mentindo ou omitindo informações dos pais. Com o tempo, a criança tende a ver a mentira como algo normal e vantajoso, já que deixa de ser punido. A honestidade é um dos valores mais importantes e básicos na vida de um cidadão. Se você quer educar seus netos para um mundo melhor, estimule a prática da honestidade. Contar a verdade e arcar com as consequências é sempre o melhor caminho.

Tolerância

Com a correria e os problemas do dia a dia, muitas vezes deixamos de ser tolerantes com as pessoas que nos cercam. O que não percebemos é que, enquanto espelhos dos nossos netos, a ideia que passaremos é que esse é um comportamento comum e adequado. Ensine seus netos a serem tolerantes consigo e com os outros, respeitando e aceitando as diferenças. Ensinamos melhor quando praticamos esses valores. Por isso, é importante que sejamos todos mais tolerantes.

Respeito

O respeito nunca pode ser imposto através do medo e da repressão, mas do amor, da sinceridade, da admiração e do diálogo. Ensine seus netos a respeitarem, não somente os mais velhos, mas também os mais novos. O respeito deve ser para com todos os seres vivos, independente de idade, classe social, etnia ou religião. É importante que ele tenha a consciência de que ele só será respeitado se também respeitar.

Bondade / Generosidade

Bondade e generosidade são dois valores que devem andar sempre de mãos dadas na vida de todas as pessoas. E quanto mais cedo aprendermos a ser bons e generosos com o próximo, mais enraizada se tornará essa prática em nossa vida. Ensine aos seus netos o quão importante é se colocar no lugar do outro a todo momento. Só fazer ao outro o que gostaríamos que fizessem a nós mesmos: esse é o melhor pensamento. Dessa forma, não haverá prejulgamentos ou preconceitos, mas empatia, respeito e amabilidade. 

Amabilidade

E por falar em amabilidade, este importante valor não pode ficar de fora da nossa lista. Ser amável com os outros é o primeiro passo para colhermos amor. Principalmente quando estamos em dias ruins e com o humor comprometido. Ser amável com o próximo pode ser um grande desafio no início, mas com o tempo se tornará natural. Um simples sorriso ou um gesto de carinho pode mudar a forma de encarar um problema e a paisagem de um dia cinzento. Afinal de contas, ninguém tem culpa dos nossos problemas e, como dizia o profeta, gentileza gera gentileza.

Caráter

Não mentir, respeitar as pessoas e conhecer os seus limites são os primeiros passos para se tornar uma pessoa de caráter. Com a orientação precisa e necessária, a criança logo conseguirá interiorizar esse importante conceito, tornando-se um adulto melhor e contribuindo para a construção de uma sociedade mais honesta.

Responsabilidade

Muitos avós costumam poupar os netos de tarefas e de responsabilidades. O problema é que, com isso, podem estar criando adultos irresponsáveis. Definindo bem as obrigações de cada um, seja em relação à escola, seja em relação ao lar, e não permitindo que essas obrigações sejam negligenciadas, você estará desenvolvendo o valor da responsabilidade na criança. E crianças responsáveis se tornarão adultos responsáveis.

Compartilhe com seus amigos