Essa história começou em 1991, tempo em que Fernando Meirelles, diretor do longa-metragem Cidade de Deus, entre outros, realizava campanhas publicitárias com sua produtora O2 Filmes. Foi então que a agência Talent o contratou para fazer as peças da marca de eletrodomésticos.

“O Meirelles já me conhecia do Premeditando o Breque, grupo musical paulistano do qual eu fazia parte”, conta Wandi. “Ele gostava do meu jeito de falar e de brincar no palco, e o Arthur também fazia suas aparições nos shows da banda, em esquetes entre as músicas.”


Que tal fazer um curso de inglês básico? O Instituto de Longevidade oferece um programa gratuito para quem tem mais de 50 anos. Saiba mais!


A proposta da campanha para os eletrodomésticos era seguir na contramão das grandes produções que dominavam a cena publicitária da época: Meirelles buscava algo simples, com um clima bem familiar, em um cenário enxuto – um sofá e um vaso de flores ao lado. Assim, os atores surgiram com falas de supostos clientes que haviam adquirido aparelhos de outras marcas e davam seus depoimentos sobre essas compras.

A naturalidade fez parte das peças desde o começo. “A partir do script estabelecido, nós costumávamos improvisar nos diálogos”, diz Wandi. E o sucesso dessas interações tão descontraídas foi tanto – um dos primeiros comerciais da série foi feito especialmente para o cinema, o que lhe deu ainda mais repercussão – que a Brastemp resolveu retomar os personagens em 2017, após um hiato de 14 anos. “A campanha nunca teve a mesma cara sem a gente, sem desmerecer para com os outros atores que dela participaram”, avalia Arthur Kohl, também conhecido por atuar no programa de TV Rá-Tim-Bum nos anos 1990.

“Somos amigos há 40 anos, nossos filhos cresceram juntos, a gente se abraça, se beija, parecemos duas tias velhas”

A retomada nas propagandas da Brastemp se deu com a mesma espontaneidade de antes. “Falamos coisas que fazem parte do nosso dia a dia”, afirma Wandi. “É como nós somos, sem maquiagem em todos os sentidos. Somos amigos há 40 anos, nossos filhos cresceram juntos, a gente se abraça, se beija, parecemos duas tias velhas”, descreve, referindo-se a sua relação com Arthur Kohl.

Tal afetuosidade, diz, foge dos clichês da indústria publicitária e, por isso, conquista as pessoas. “Nós criamos um espaço que bateu no coração do brasileiro e seu jeito simples. Não tem aquela coisa forçada da mulher bonita no comercial de cerveja, por exemplo”, diz.

“O jovem não tem nada contra o mais velho, desde que ele não seja um caretão”

Na visão de Wandi, esse jeito de ser, mais próximo do real, estabelece também uma ponte com valores que ganham voz na sociedade atual, como a quebra de barreiras na relação afetuosa entre dois homens. “Inseridos no contexto moderno, somos vintage”, brinca, remetendo ao estilo de vida que preza o retrô. “O jovem não tem nada contra o mais velho, desde que ele não seja um caretão.”

E os mais novos, de fato, entraram na onda atual da dupla. “Os jovens me abordam na rua dizendo que viram os comerciais atuais e foram atrás dos antigos, algo que em geral não existe em se tratando de publicidade, pois ela costuma ser mais fugaz”, diz Arthur. O ator, por sinal, precisou de algumas dicas de colegas para entender melhor uma parte da linguagem empregada nas novas propagandas, cujo meio principal de veiculação é a internet. “Sou um cara que vive longe do mundo virtual”, justifica.

Propaganda com o ‘alemão’

Se, por um lado, Wandi diz ver como positivo o desenvolvimento de novos olhares sobre as pessoas com mais de 50 anos, ele também teme que surjam novos tipos de estereótipo. “Segmentar demais pode levar à criação de caricaturas, como a da velhinha bonitinha que está toda antenada com novas tecnologias, ou ao colocar o tiozão de cabelo branco para representar toda uma geração.”

Fora dos clichês, as atuações da dupla nas propagandas da Brastemp abriram para ambos outras portas profissionais, graças à fama que alcançaram em âmbito nacional com os comerciais. “Passou a haver uma nova leitura de nosso trabalho, tanto que, a partir dali, começamos a fazer muita coisa de música, teatro e humor juntos”, afirma Arthur.

propagandas da brastemp Copia Longe das câmeras, os protagonistas tornaram-se amigos; Crédito: Reprodução/YouTube

Eles viraram, de fato, “os caras da Brastemp”, o que também causa eventualmente situações engraçadas em seu cotidiano, como o próprio Wandi conta: “Certa vez o guarda me parou na estrada por eu estar em alta velocidade, e, quando ele se aproximou e me reconheceu, disse: ‘Como você, que faz a propaganda com o alemão [Arthur], pode cometer uma infração dessas no trânsito?’”

Leia também:

Artista russa retrata super-heróis aposentados em série

8 táticas para deixar de se preocupar com o que pensam sobre vo

Compartilhe com seus amigos