Lar, doce lar. O lugar que deveria ser um ambiente de conforto e proteção é, muitas vezes, um local repleto de armadilhas. E há um ponto em que elas se concentram: nos revestimentos – que, com algumas dicas, podem oferecer mais segurança em casa.

Basta se lembrar de quantas histórias você já ouviu até hoje sobre quedas e escorregões dentro de casa – e entre pessoas de qualquer idade. O piso molhado depois do banho, o taco que soltou ou o tapete que está fora do lugar podem ser mais do que inconvenientes, principalmente para quem tem mobilidade reduzida.

A pedido do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, a designer de interiores Andréia Querano indica o que pode ser feito para tornar os revestimentos mais seguros. Ela explica que, em alguns casos, o mais indicado é trocar o piso. Mas também há alterações simples, que podem garantir conforto e prevenir quedas. "O importante é se certificar que o piso não escorrega, nem quando estiver molhado", resume, independentemente da escolha do material.

Confira, a seguir, o que fazer para garantir uma maior segurança em casa com a escolha dos revestimentos certos.

Pisos: áreas secas 

Existem diferentes materiais produzidos especialmente para prevenir escorregões ou quedas. "O piso vinílico é uma alternativa interessante por ser, além de antiderrapante, mais macio em caso de queda", aponta Andréia.

O piso de madeira também pode ser seguro. Basta fazer a aplicação de uma cera antiderrapante, disponível em lojas de material de construção.

Para pisos de taco, alguns cuidados ajudam na conservação, como evitar contato com água, usar feltro nas cadeiras e móveis e aplicar somente produtos de limpeza adequados para esse tipo de material. É ideal também fazer a manutenção periódica com uma empresa especializada.

Pisos: áreas molhadas 

Para a utilização em áreas molhadas, principalmente os banheiros, a designer indica a instalação de porcelanatos antiderrapantes, inclusive nas paredes. "Caso o usuário precise apoiar as mãos, é bom garantir que elas não escorreguem", explica Andréia.

Acabamentos 

Hoje, diz a designer de interiores, há bastante variedade. "Tanto pisos vinílicos como porcelanatos, com avanço da tecnologia de produção, têm opções sofisticadas que atendem às especificações. Existem opções que imitam madeira, além do acabamento de cimento queimado, que também tem sido muito utilizado", informa.

Cores

A escolha de cores não é menos importante do que a de material. Para ter mais segurança em casa, a designer indica a utilização de tons neutros. "Os muito claros podem ofuscar a visão, por refletir a luz, natural ou não", diz Andréia.

Tapetes e carpetes

Eles são aconchegantes e dão um ar gostoso aos ambientes, mas é essencial que estejam sempre fixos ao piso com fita dupla face. Vale dar atenção especial às extremidades da peça. "Não deixar 'pontas' levantadas é o principal cuidado a se tomar", diz Andréia, que também recomenda cores neutras como cinza ou bege e sem estampas. "As cerdas mais baixas são melhores tanto para locomoção quanto para limpeza, que deve ser feita semanalmente com aspirador", observa.

Leia também: Casa compartilhada reduz custos e melhora qualidade de vida

No caso dos carpetes, as recomendações dos tapetes ainda se aplicam, mas com um adendo: é necessário se certificar de que o contrapiso esteja bem regularizado, para não criar ondulações na superfície.

Degraus e rampas

"É indispensável que sejam sinalizados com uma fita ou até com revestimento diferente do restante", aconselha Andréia. Além disso, se possível, é interessante a instalação de balizadores, focos de luz na parte inferior das paredes, para destacar os degraus.

No caso das rampas, o uso de antiderrapantes é aconselhável. No momento da reforma, é necessário verificar com o profissional responsável se a sua inclinação está de acordo com a norma nacional (NBR 9050) que padroniza a porcentagem ideal para o conforto e segurança da rampa.

Acessórios

Para quem não está pronto para começar o quebra-quebra em casa, a designer também dá algumas dicas. A instalação de barras de segurança nos banheiros, tapetes de silicone com ventosas para fixação dentro e fora do box e corrimão em rampas, escadas e degraus é altamente recomendada.

A especialista indica ainda colocar um banquinho dentro do box, para não forçar muito as pernas durante o banho. E recomenda que todos os móveis tenham braços para ajudar no apoio e que o morador se certifique de que estejam bem firmes no chão.


Compartilhe com seus amigos