Ela dormia em uma cadeira em uma pequena lavanderia de Santa Monica, no Estado americano da Califórnia. Também era vista com atores hollywoodianos nos tapetes vermelhos de grandes eventos. Essa é Marie “Mimi” Haist, uma mulher de hoje 91 anos de idade, protagonista do documentário “Queen Mimi”, disponível na Netflix.

O diretor Yaniv Rokah decidiu retratar a vida da mulher que viveu por décadas nas ruas e que esteve sob a luz dos holofotes quando se tornaram amigos. Ele havia ido para Los Angeles trabalhar como ator e, para se sustentar, começou a trabalhar como barista. A cafeteria ficava em frente à lavanderia em que Mimi morava e trabalhava.

A protagonista de “Queen Mimi”, na Lavanderia Fox; crédito: reprodução

Sempre sorridente, ela conta que, quando estava em seus 50 e tantos anos de idade, separou-se do marido. Mimi havia descoberto que ele tinha uma amante. Saiu de casa e adotou um novo teto após o divórcio: um carro.

Dormia no banco do veículo e quase foi vítima de roubo, não fosse pelo cachorro, que seguiu com ela após o divórcio. Mas não tinha recursos para pagar os impostos do bem. Um dia, foi tirada de dentro do automóvel e o viu ser guinchado. “O que estava dentro do carro, eu deixei”, explica ela no documentário.

Mimi dança na lavanderia em que trabalha; crédito: reprodução

E foi assim que, por 20 anos, ela permaneceu informalmente na empresa. Acordava cedo, auxiliava os consumidores, cantava e dançava o dia inteiro e limpava as máquinas. Não tinha salário – recebia gorjetas. Assim conheceu alguns clientes, como os atores Zach Galifianakis, de “Se Beber, Não Case”, e Renée Zellweger, de “Diário de Bridget Jones”.

Mimi e a atriz Renée Zellweger em direção ao cinema; crédito: reprodução

Passou a ser convidada por atores para eventos ao estilo tapete vermelho. Com Renée e o namorado, foi à pré-estreia de filme. Com Zach, se arrumava para festas que reuniam estrelas do cinema. O documentário mostra como eles ajudaram a mudar a vida da moradora da lavanderia. E como essa senhora americana criou uma rede de amigos por onde passava.

O ator Zach Galifianakis, que se tornou amigo de Mimi; crédito: reprodução

Aos 52 minutos de filme e depois de cinco anos ao lado de Mimi, Yaniv imaginava que sua missão estivesse completa. Havia retratado um pouco do mundo da mulher de respostas curtas e inteligentes. Mas não. É nesse momento em que ele descobre que ela tinha duas filhas. E parte para investigar o que ela guardava com tanto afinco.

Sem spoilers (não, você não vai saber o fim do documentário aqui), mas os mais sensíveis que decidirem se encantar com a história de Mimi devem deixar à mão um pacote de lencinhos.

“Queen Mimi”
Direção: Yaniv Rokah
Duração: 1h16
Ano: 2015
Onde: Netflix

Compartilhe com seus amigos