Acabou a eterna disputa entre cidades – como São Paulo e Rio de Janeiro – para saber qual é a melhor. Pelo menos quando o tema é qualidade de vida para pessoas com mais de 60 anos de idade. Graças ao recém-lançado Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), iniciativa do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, agora é possível saber qual delas se destaca em diversos quesitos.

Com metodologia inédita, ele analisa sete variáveis _ Indicadores Gerais; Cuidados de Saúde; Bem-Estar; Finanças; Habitação; Educação/Trabalho e Cultura/Engajamento _ e mais de 60 indicadores, incluindo o clima. Foram mapeados dados de 498 cidades brasileiras de grande e pequeno portes e elaborados três rankings: um para o envelhecimento da população em geral; um para pessoas com idade entre 60 e 75 anos e um para aquelas acima de 75 anos.

Confira, a seguir, se você sabe quais são as melhores cidades para viver melhor.

Não conhece o site do IDL? Clique aqui.

Compartilhe com seus amigos