Pequenos ou grandes, simples ou complexos, de curto ou longo prazo, baratos ou caros. Ter e realizar seus sonhos é indispensável, seja na juventude, seja na maturidade. Eles motivam, ajudam a driblar adversidades e guiam os passos em busca de objetivos de vida.

O que conta é não abrir mão deles, mesmo quando a idade parece ser um empecilho. Que o diga Ana Nader, 60 anos. Depois de 32 anos trabalhando como gerente de um banco, aposentou-se, mas não quis deixar de lado seu propósito de ajudar outras pessoas.

Há sete anos, após conhecer a haloterapia – um método terapêutico alternativo que utiliza a inalação de sais próprios –, decidiu dar um novo rumo à carreira. Foi estudar e hoje é especialista na área.

Mas esse foi apenas o primeiro passo em direção a seu sonho. No início do ano passado, Ana, que passou mais de três décadas com carteira de trabalho assinada, resolveu empreender. Abriu a Halosal, na área de saúde.

O negócio trouxe mudanças – a começar pela papelada bancária, que ficou para trás. Não em tudo, segundo ela. "Continuo fazendo aquilo que mais gosto, que é promover o bem-estar aos clientes", avalia.

O receio diante do "novo" não fez com que Ana se intimidasse. Realizar seus sonhos a motivou no desafio de encarar uma situação diferente, de seguir adiante. "Eu me sinto totalmente realizada", afirma.


O Instituto de Longevidade oferece cursos de requalificação gratuitos para quem deseja se manter atualizado para o mercado de trabalho. Clique aqui e saiba mais.


Seguindo o exemplo de Ana, não há motivos para encarar a idade como um limitador para ir atrás dos desejos. De acordo com Silvia Donati, personal, professional & leader coach, sempre é possível arriscar mais, porém, com sabedoria. A seguir, ela dá sete dicas para realizar os objetivos de vida.

1. Valorize sua trajetória. É preciso ter claras quais são suas qualidades e acreditar na sua capacidade e na possibilidade de realizar sonhos. "Eleve sua autoestima, deixando de precisar da aprovação dos outros. Com sua experiência, tudo se torna possível", pontua a especialista.

2. Tenha um propósito. Taí uma prioridade antes de assumir qualquer compromisso. Segundo Silvia, "quando tomamos consciência de que somos responsáveis por nossas escolhas e de que a vida é a somatória destas escolhas, conseguimos identificar e caminhar em direção deste propósito". É assim que os objetivos são atingidos e os sonhos, realizados.

3. Comprometa-se com você. É importante fazer um pacto consigo mesmo, colocando-se em posição de prioridade. A partir daí, a experiência individual tem tudo para vencer o medo, a frustração e a insegurança. Mas atenção: para sair da inércia, além do alto grau de comprometimento, são necessárias determinação e disciplina. 

4. Alinhe as expectativas. Ser realista é importante, assim como se planejar. Por isso, use a bagagem de vida a seu favor e estipule um tempo para realizar cada sonho e atingir seus objetivos a curto, médio e longo prazos. "Isso ajuda a evitar frustrações", diz Silvia.

5. Foque o resultado. Estabeleça metas e transforme os sonhos em objetivos a serem conquistados, um a um. Adote ações diárias que levem à concretização da meta mais próxima. Depois de atingi-la, siga para a próxima e assim por diante.

6. Busque a felicidade. Paralelamente, aumente a percepção de si mesmo, através do autoconhecimento. Descubra os desejos do seu verdadeiro "eu", alinhando seu pensar com seu sentir e agir. Mais importante: realize suas próprias vontades, sem ter que agradar a mais ninguém.

7. Pratique o autoamor. Amar-se é fundamental para avançar, já que esse sentimento atrai coragem para vencer medos e limitações. Com autoestima elevada e crenças fortalecidas, qualquer pessoa passa a confiar mais na própria capacidade e se sente segura. "Acredite que é especial e merece o melhor. Faça todo dia algo que traga felicidade, inclusive coisas simples, como cantar, dançar, ler, descansar, ouvir música e caminhar", finaliza a coach.

Leia também

Ficar sem sexo pode apagar memória do prazer, diz especialista

‘Ele deu sentido à minha vida’, diz madrinha afetiva de jovem

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: