E aí, já decorou o samba de enredo da sua escola do coração? Faltando uma semana para o início oficial da folia, resolvemos dar uma mãozinha aos foliões de última hora, trazendo uma coletânea dos sambas de enredo 2019 do carnaval carioca.

Então, som na caixa!


Aproveite para comprar o CD com os sambas de enredo das escolas do Grupo Especial do carnaval do Rio de Janeiro. Clique aqui e adquira o seu.


Império Serrano 

Inspirado no sucesso ‘’O que é, o que é?’’, de Gonzaguinha, a escola de samba da Serrinha abre os desfiles do Grupo Especial com o enredo ‘’E a vida, e a vida o que é? Diga lá meu irmão’’, que pretende promover uma reflexão sobre a vida e empolgar o público com trechos da música que muitos sabem cantar.


Unidos do Viradouro

De volta ao Grupo Especial, a Unidos do Viradouro aposta no enredo ‘’Viraviradouro’’, que conta histórias da infância em um livro mágico. Após dez anos afastado, Paulo Barros retorna para a escola de Niterói com o intuito de reviver a inocência e a imaginação das crianças. A vermelha e branca promete fazer um desfile digno de emocionar o público.


Acadêmicos do Salgueiro

Este ano, o Salgueiro levará para a Marquês de Sapucaí um enredo sobre Xangô, o orixá da justiça, dos raios, trovões e do fogo, cultuado pelas religiões afro-brasileiras. Desenvolvido pelo carnavalesco Alex de Souza, o enredo retrata a devoção à entidade.


Acadêmicos do Grande Rio

Com o enredo ‘’Quem nunca...? Que atire a primeira pedra!’’, assinado por Renato Lage e Márcia Lage, a escola de Duque de Caxias planeja mostrar que todos já cometeram um ato condenável. Com uma pitada de humor, a escola convida a uma discussão sobre o famoso ‘’jeitinho brasileiro’’.


Beija-Flor de Nilópolis 

A campeã do carnaval 2018 traz para a avenida o enredo ‘’Quem não viu vai ver... As fábulas do Beija-Flor’’. Desenvolvido pelos carnavalescos Rodrigo Pacheco, Leo Mídia, Cid Carvalho, Válber Frutuoso, Victor Santos e Bianca Behrends, o enredo conta a história dos 70 anos da própria escola. A azul e branca aposta em reviver seus momentos e emoções no sambódromo para conquistar o primeiro lugar novamente.


Imperatriz Leopoldinense

A agremiação de Ramos resolveu apostar em uma crítica com teor humorístico para falar da relação das pessoas com o dinheiro, desde a sua invenção. O enredo ‘’Me dá um dinheiro aí’’, desenvolvido por Kaká Monteiro e Mário Monteiro, envolve também ambição e política. A escola de samba promete levar ao público um espetáculo leve e animado na noite do dia 1° de março.


Unidos da Tijuca 

Para encerrar a primeira noite de desfiles, a escola de samba da Tijuca vai apresentar o enredo ‘’Cada macaco no seu galho – Ô, meu Pai, me dê o pão que eu não morro de fome’’, que conta a história do pão. A intenção da escola é promover uma reflexão sobre a prática da caridade e reforçar a importância da ajuda ao próximo. Além disso, o samba tem a missão de encher o público de esperança em dias melhores.


São Clemente

A escola da Zona Sul aposta em uma releitura do seu enredo marcante ’’E o samba sambou’’, de 1990, para abrir a segunda noite de desfiles, levando para a avenida uma crítica à mercantilização do samba com um conteúdo bem-humorado. A saudade dos carnavais de antigamente também é um dos temas do samba.


Unidos de Vila Isabel

A azul e branca de Noel Rosa escolheu o enredo ‘’ Em nome do pai, do filho e dos santos, a Vila canta a cidade de Pedro” para homenagear o legado de Petrópolis. O desfile terá como destaque a Corte Imperial e a construção da cidade, feita por imigrantes. Para completar, a escola também faz uma homenagem à princesa Isabel, que dá nome ao bairro da Vila.


Portela

A carnavalesca Rosa Magalhães decidiu homenagear a cantora Clara Nunes no carnaval deste ano. O enredo ‘’Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá’’ ressalta a trajetória musical da artista, recheada de sambas-enredo, forrós, xotes e canções com influência da umbanda e do candomblé. O tema exalta também a formação cultural de Madureira, evidenciando a importância do bairro para a construção da identidade da cantora.


União da Ilha 

Para homenagear o Estado do Ceará e toda sua cultura, a agremiação da Ilha do Governador escolheu o enredo ‘’A Peleja Poética Entre Rachel e Alencar No Avarandado do Céu’’ para desfilar na Marquês de Sapucaí.  A intenção do carnavalesco Severo Luzardo é retratar o Estado pela visão de Rachel Queiroz e José de Alencar. A escola promete 10 mil peças artesanais do Ceará.


Paraíso do Tuiuti

Vice-campeã do carnaval do ano passado, a Paraíso do Tuiuti traz para o desfile de 2019 o enredo ‘’O salvador da pátria’’, que conta a história do bode ioiô, figura folclórica do Estado do Ceará. O enredo também foca na importância estratégica do bode na cultura e na economia do Nordeste do país.


Estação Primeira de Mangueira

A Verde e Rosa vai homenagear heróis populares que ficaram marcados por atos importantes, mas que foram omitidos nas páginas do livro da história brasileira. Uma das homenageadas no samba é a vereadora carioca Marielle Franco, assassinada em março de 2018 e que teve sua carreira política marcada pela luta por direitos humanos e pelo compromisso com a classe trabalhadora injustiçada, na construção de uma sociedade justa e solidária.


Mocidade Independente de Padre Miguel

O enredo ‘’Eu sou o tempo, tempo é vida’’, da Mocidade, falará sobre o tempo e suas variáveis. O carnavalesco Alexandre Louzada, que já tentava emplacar o enredo há alguns anos, pretende exaltar a relação do ser humano com a passagem de tempo. As fases da vida e a história da Mocidade também são tema do desfile.


Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: